Sapucaí terá um 'camarote-cassino' com caça-níqueis, roletas e torneio de pôquer


O brasileiro parece se atrair por misturas ousadas. Prova disso é que, este ano, teremos na Sapucaí do Rio de Janeiro, em meio aos desfiles das Escolas de Samba, um pequeno pedaço da cidade de Las Vegas. Isso porque um dos espaços mais famosos do evento, o Camarote +Brasil, será transformado em um cassino, unindo samba e jogos.

De acordo com Alexis de Vaulx, idealizador do projeto, a ideia é que as cores vibrantes e explosões de cartas aplicadas de forma cuidadosa em todo o espaço criem um imaginário de fantasia que mistura carnaval e cassino. O público presente poderá aproveitar das mesas originais de roulette, black jack, pôquer, craps, baccara, além das máquinas de caça-níqueis, tudo vindo direto de Las Vegas.

"Com inspiração nos melhores cassinos, recriamos um ambiente imponente, com show de luzes, um telão de LED DE 200m² e o famoso marco de boas vindas de Las Vegas tornando o espaço real e atraente para o público”

Divulgou o estúdio responsável pelo projeto do camarote.

Naturalmente, devido à proibição dos jogos de azar no Brasil, os jogos não irão envolver dinheiro. É importante lembrar, contudo, que essa proibição não se estende aos sites estrangeiros que funcionam atualmente no país, de modo que há páginas de cassinos com bingo online e outros jogos famosos em funcionamento por aqui dentro da legalidade.

Isso ocorre uma vez que os servidores desses sites não estão hospedados em território nacional, ou seja, as apostas são realizadas em solo estrangeiro. É como se um brasileiro apostasse em alguns dos cassinos de Las Vegas utilizando seu cartão de crédito e pagasse a fatura apenas no Brasil.

Torneio de Pôquer

Conforme mencionado anteriormente, os jogos não irão envolver dinheiro tendo em vista a proibição da prática no Brasil. A exceção, claro, fica por conta do pôquer, já legalizado no Brasil. O esporte da mente contará com um torneio que durará todos os dias do carnaval. O valor em prêmios estimado para a disputa é de R$ 150 mil.

"Para participar, o jogador tem que dar o buy-in, um valor mínimo de uma mesa, que será de R$ 3 mil, sendo que 80% do total vendido vai para a premiação. A intenção é alcançar 120 jogadores nos quatro dias de folia, 22, 23 e 24 de fevereiro, com a final table nos desfiles das campeãs, dia 29 de fevereiro”.

Explicou o idealizador do Camarote +Brasil, Alexis de Vaulx.

Turismo e Cassinos

Parte da proposta do evento, de acordo com Alexis de Vaulx, seu idealizador, é mostrar a importância dos cassinos para o fomento do turismo no Rio de Janeiro e no resto do país.

Para o empresário, a volta dos jogos de azar pode trazer inúmeros benefícios à Cidade Maravilhosa e o carnaval, uma das festas que mais movimenta a economia do país, é o momento perfeito para mostrar isso.

"É claro que a volta do cassino beneficiará muito o Rio de Janeiro para o turismo e consequentemente para a economia da cidade”.

Um exemplo que demonstra os benefícios da legalização dos cassinos pode ser observado na cidade de Cingapura, onde a receita de turismo aumentou de US$ 18,9 bilhões para US$ 27 bilhões entre 2010, quando os resorts com cassinos integrados foram abertos, e 2017. Nesse período, a entrada de turistas estrangeiros no país cresceu de 11,6 milhões para 17,5 milhões. No Brasil, em comparação, esse número em 2017 foi de 6,5 milhões – sendo considerado um recorde histórico.

O decreto que proíbe o funcionamento de cassinos no Brasil foi assinado em 1946, pelo então presidente da República Eurico Gaspar Dutra. Na época, existiam cerca de setenta cassinos no país e 40 mil trabalhadores na indústria de jogos. A proibição teve um forte impacto negativos nas cidades que viviam principalmente do turismo ligados aos jogos.
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia