Nordeste continua liderando as pesquisas para viagens nacionais

Paraíba, Maranhão, Rio Grande do Norte e Sergipe apresentam 41% menos interesse que moradores de São Paulo em sair do estado para buscar lazer.

Durante o Travel Lifestyle Summit, a Voopter afirmou que mesmo com o derramamento de óleo, Salvador, Fortaleza e Recife são os destinos mais buscados nacionalmente. Segundo Juliana Vital, diretora geral da Voopter, as análises são feitas a cada 20 dias.

O estudo considera ainda, buscas para viagens próximas e a longo prazo. A executiva declarou que no âmbito internacional, Portugal, Miami, Santiago, Porto e Buenos Aires são os destinos com maior índice procura.

O painel “Desafios e oportunidades do Turismo digital no mundo 4.0”, contou também com a participação de Elisa Araújo, sócia e diretora comercial do Viaje na Viagem; Marcel Bianchi, head de Parcerias na Click Bus; e Manoel Fernandes, diretor da Bites.

A discussão levantou dados acerca de tendências e interesse de viajantes. Segundo dados da Bites, há 20 milhões de procuras pela expressão “Viajar” no Google. Sob o termo “Viajar barato” são 880 mil inserções.

Além disso a análise da Bites em cima das informações do Google Trends, reforçam que nacionalmente o Nordeste é o destino brasileiros. Considerando condições climáticas, estados do Sul do país são os mais interessados em destinos nordestinos durante o verão.

Manoel reforça a disponibilidade e o uso dessas informações que estão gratuitamente dispostas online.

“Os dados são públicos e de fácil acesso. Estão à disposição e podem ajudar na campanha de promoção dos negócios para montar uma estratégia mais assertiva”, ressalta Manoel.

Da perspectiva do consumidor, Juliana afirma “o brasileiro não está acostumado a planear a viagem com antecedência, mas isso está mudando. Observamos isso por meio de dados que este ano, cresceu em 56% o volume de buscas neste por destinos pensando no que fazer ou quanto gastar”, ressalta.

A executiva pontua ainda que mesmo com a instabilidade do câmbio e do mercado, a busca nacional por viagens aumentou em 81% comparado ao ano anterior. A pesquisa da Bites informam também que dentre as atividades mais procuradas, destinos romântico, praia e parques de diversões se destacam.

Gerações e a evolução comportamental

Carolina Haro, sócia-fundadora da Mapie levantou a evolução comportamental como um ponto que deve ser estudado e entendido para acompanhar entender o desenvolvimento da sociedade.

“Dentro das novas gerações não existe a separação de estar online ou offline. Essa é uma geração que rompeu com paradigmas e está imersa em tecnologia, por isso não consigo ver o turismo fora desse nicho”, afirma.

Diversidade e conhecimento são parte dos pontos de reivindicação dos centennials. Diferente das gerações Y, X, Z, os eles preferem compartilhar a consumir. 51% passam mais do que sete horas conectados, e pensando em lazer, viajam mais que duas vezes por ano principalmente para o litoral e centros urbanos.

“Eles ainda viajam muito de forma independente e estruturam o roteiro com antecedência. A maior parte das escolhas são motivadas por interesse próprio, influência externa e preço”, declara Carolina e complementa,

 “Grande parte das buscas está relacionada a curadoria de viagens. Essa geração compara preços, checa opinião de outros viajantes e está acostumada com facilidades tecnológicas nos serviços aéreos e hoteleiros”.

A palestrante frisou a criticidade e curiosidade das novas gerações ao procurar informações sobre viagens, causas ambientais e sociais.
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia