Inflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos recua mas permanece acima do IPC-BR



O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) de outubro caiu 0,12%, ficando 0,03 ponto percentual (p.p.) abaixo de setembro quando o índice registrou taxa de -0,09%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,07% no ano e 3,14% nos últimos 12 meses.
Em outubro o IPC-BR variou -0,09%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 2,93%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1, conforme ilustra a tabela a seguir.
Mais informações sobre os resultados abaixo. Dados completos no Portal IBRE, no link.
O coordenador do IPC do FGV IBREAndré Braz, atenderá a imprensa, a partir das 10h, pelo telefone (21) 3799-6758.
Caso precise de mais informações, entre em contato com a equipe da Insight Comunicação pelo (21) 2509-5399.
Nesta apuração, quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Habitação (0,26% para -0,47%), Comunicação (0,54% para -0,03%), Educação, Leitura e Recreação (0,37% para 0,09%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,22% para 0,20%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: tarifa de eletricidade residencial (0,38% para -3,26%), tarifa de telefone móvel (1,18% para -0,10%), material escolar (exclusive livros) (1,36% para -0,17%) e aparelhos médico-odontológicos (0,78% para 0,07%).
Em contrapartida, os grupos Alimentação (-0,72% para -0,18%), Despesas Diversas (0,13% para 0,45%), Transportes (0,03% para 0,14%) e Vestuário (0,03% para 0,07%) apresentaram avanço em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: hortaliças e legumes (-10,95% para -7,72%), alimentos para animais domésticos (0,71% para 1,46%), gasolina (0,05% para 0,86%) e calçados (-0,36% para -0,24%).
Compartilhe on Google Plus

Postado por Fernando Lagreca

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia