Jornalistas lançam a terceira edição de livro sobre aviação no Ceará

O livro A HISTÓRIA DA AVIAÇÃO NO CEARÁ, de autoria dos jornalistas Augusto Oliveira e Ivonildo Lavôr, chega à terceira edição e atualiza os avanços que o Estado obteve na área nos últimos anos. A publicação conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo Federal


A apresentação da nova edição do livro ocorrerá com explanações em colégios, livraria, bibliotecas e instituições de ensino de Fortaleza. A primeira delas será no dia 15 de maio, às 10 horas, com palestra dos autores para os alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE.


O livro mostra, através de rico conteúdo informativo em 244 páginas de pura história, relatos das primeiras experiências com balão em Fortaleza, no ano de 1933. Esta nova edição inclui também fatos mais recentes que ocorreram até o final de 2018, para que sirvam de estudo comparado com as ações do passado.


A inauguração de novos terminais aéreos no Ceará; a presença da alemã Fraport Airport na administração do Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza; o hub da AirFrance/KLM/Gol, entre outras iniciativas que agora passam a constar dessa nova tiragem de 1.000 exemplares, toda em cores e com capa dura.


Em relação aos fatos do passado, o livro retrata cearenses que contribuíram para a evolução da aviação no Brasil. Casimiro Montenegro, por exemplo, concebeu e participou diretamente da materialização do Centro Técnico Aeroespacial (CTA), atualmente Comando Geral de Tecnologia Aeroespacial, e do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Outro cearense de destaque é Fernando de Mendonça, considerado como autoridade brasileira em rádio ciência. Mendonça teve seu trabalho reconhecido internacionalmente.


A publicação está também relacionada às façanhas de desbravadores, a exemplo de Euclydes Pinto Martins, que realizou um reide memorável entre Nova York e o Rio de Janeiro, com passagem por Camocim, sua terra natal. Antônio Henrique da Justa é outro cearense com lugar na história por ter seu nome associado à invenção do helicóptero.


O livro mostra, também, fatos que aconteceram no Ceará e estão relacionados com a história da aviação internacional. Entre eles, a publicação descreve a passagem da norte-americana Amelia Earhart por Fortaleza, lendária aviadora desaparecida no Oceano Pacífico quando tentava se transformar na primeira mulher a realizar um voo ao redor do globo. O pouso em Fortaleza foi em julho de 1937, portanto, alguns dias antes do desaparecimento do seu avião Electra no Oceano Pacífico.


A publicação foi pensada ainda para contribuir no processo de desenvolvimento profissional de professores e alunos da rede estadual e municipal de ensino à medida em que oferece dados até então pouco difundidos em termos literários locais. Dessa forma, o livro surge como protagonista de pesquisas na área onde são convergidos temas centrados nos fatos da aviação que marcaram a capital cearense, no contexto nordestino.


Não é sem motivo que a localização estratégica de Fortaleza tem sido o principal fator de atração de 'hubs' para voos internacionais no presente momento. Também no passado, muito embora sem o conhecimento técnico dessa posição geográfica favorável da capital cearense, ocorreram muitos pousos de aeronaves que cruzavam o Atlântico e aterrissavam na cidade. O que ocorre hoje, com o reconhecimento das grandes companhias aéreas que estão chegando, também acontecia no passado.
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia