Temporada de cruzeiros terá maior oferta de leitos


Mais passageiros, mais escalas, mais vendas: ciclo virtuoso está movimentando o segmento de viagens de navio


Bons ventos estão soprando no mercado de cruzeiros marítimos. A próxima temporada de navios na costa brasileira, que começa em novembro, chega com aumento de 13% na oferta de leitos e de 30% nas vendas da maior operadora de viagens do país, na comparação com a temporada passada. Serão ofertadas 496 mil vagas para os roteiros que terão 585 escalas nos principais destinos litorâneos do país.

“O setor de cruzeiros marítimos é de grande importância para o desenvolvimento do turismo, pois gera fluxo turístico e movimenta a economia dos destinos por meio das várias escalas feitas no litoral brasileiro”, comenta o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Na temporada 2018/2019, 14 portos de sete estados serão escalas dos navios – entre eles estão os do Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Maceió, Fortaleza e Portobelo (SC).




A CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), filiada à maior associação da indústria de cruzeiros do mundo, atribui a expansão da oferta ao aumento da estadia dos navios na costa brasileira e a troca de uma embarcação por outra com maior capacidade de passageiros. Como fator contribuinte para o aumento das vendas a entidade aponta o atrativo dos destinos, tanto os normalmente ofertados nas temporadas, como os incluídos recentemente. Um exemplo é Balneário Camboriú (SC), que estreou com 19 escalas na temporada 2017/18 e agora terá 27, com expectativa de impacto de R$ 45 milhões na economia local.

“Essa temporada será um pouco maior e, junto com o aumento da oferta de leitos, a ideia é que, todo ano, novos destinos de escala sejam inclusos nos roteiros. O objetivo da CLIA é desenvolver o setor de cruzeiros, abrir portas para os destinos, fortalecer o turismo e ter uma parceria de sucesso com o país e com as comunidades, já que nosso setor é forte gerador de empregos e de renda” afirma o presidente da Clia Brasil, Marco Ferraz.




Na CVC, operadora com grande clientela para viagens marítimas pelo Brasil, as vendas antecipadas já representam aumento de 30% em comparação com a temporada passada. A empresa aponta as facilidades para aquisição de pacotes, com descontos e parcelamentos, como atrativos para o consumidor. Além disso, segundo a assessoria da operadora, a temporada também será marcada por roteiros maiores, de 7 noites, diferentemente da anterior, em que os mini roteiros (3 e 4 noites) dominaram.


CRUZEIROS – NÚMEROS NO BRASIL


Passageiros: Na temporada 2017/2018 foram registradas 418.504 pessoas viajando de navio, crescimento de quase 17%.

Empregos: A cada 15 cruzeiristas é gerado um emprego no país. Cada navio pode gerar quatro mil empregos.

Foram gerados 27.748 empregos na temporada 2017/2018, quase 10% a mais que em 2016/2017, com os 7 navios que estiveram na costa brasileira. Se tivéssemos os 800 mil cruzeiristas de 2010, o setor poderia ter gerado mais de 50 mil postos de trabalho.

Média de 59.786 cruzeiristas por navio. São quase 60 mil pessoas a mais, gerando faturamento para o país, se tivermos mais um navio na temporada 2019/2020.

Impacto médio de gasto por passageiro nos locais de desembarque: R$ 515,00

Gasto médio por passageiro com a compra da viagem: R$ 2.214,00

Tempo médio da viagem – 5.9 dias

Fonte: Ministério do Turismo

Compartilhe on Google Plus

Postado por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia