CÁPSULAS 3D PARA ABRIGAR MORADORES DE RUA


Cápsulas construídas com impressão 3D 
podem abrigar moradores de rua em Nova Iorque



A carência de abrigos para pessoas em situação de rua é uma realidade em praticamente todas as grandes metrópoles do mundo. A cidade de Nova Iorque, ao contrário do que parece, vive uma situação alarmante, o número de desabrigados bateu recordes desde a Grande Depressão da década de 1930. As mais de 60 mil vagas em abrigos municipais são completamente ocupadas todos as noites, mas há ainda um grande número de pessoas que são obrigadas a encontrar um lugar para dormir na rua, no metrô ou em outros espaços públicos. O progressivo aumento dos aluguéis é resultado direto da especulação imobiliária sem controle, a qual é responsável também por criar uma demanda desvairada pelos poucos terrenos disponíveis na cidade; Embora não haja uma real demanda social, apartamentos de luxo representam a maioria das novas construções na cidade de Nova Iorque, enquanto que a produção de moradias populares, tão desesperadamente necessária, é deixada de lado. Como resultado disso, milhares de pessoas são forçadas a viver nas ruas ou amontoar-se nas escassas instituições de caridade que trabalham arduamente todos os dias para poder abrigar a todos.



A proposta "abrigo e dignidade", utiliza os espaços verticais vazios entre os edifícios para criar abrigos onde já não há mais terrenos disponíveis para a construção de novos edifício. Módulos hexagonais impressos em 3D serão conectados a uma estrutura de andaimes apoiada nas laterais dos edifícios criando um espaço versátil, como os espaços mono-ambientes característicos da década de 1950. A estrutura como um favo de mel permitirá abrigar toda uma comunidade, que ocupará os lugares mais improváveis da cidade.


  


Cada "cápsula" será construída com aço e alumínio oxidado, os interiores receberão acabamento em madeira aplicados sobre placas de policarbonato impressas em 3D. O vidro inteligente da PMMA na fachada frontal proporcionará excelentes vistas para a cidade e, quando agrupados em um conjunto maior, haverá espaço para a instalação de arte pública ou anúncios.

Estes espaços compactos serão completamente mobiliados, o interior proporcionará uma atmosfera aconchegante, eficiente e de fácil manutenção; Outros módulos incorporados na estrutura abrigam as instalações sanitárias para uso dos seus moradores.


 


Compondo esta paisagem urbana dinâmica, os módulos podem ser facilmente transportados, montados e desmontados em apenas alguns dias. A projeto propõe ainda que as moradias sejam ocupadas pelo menos por um ano inteiro, para proporcionar novas oportunidades a seus moradores, além de serem projetadas para funcionar tanto no inverno quanto no verão, com ventilação natural integrada no quadro das janelas.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia