“Vidas Refugiadas” é a atração no Centro Cultural Ariano Suassuna em João Pessoa


                            Refugiadas (Foto: Victor Moriyama
Centro Cultural Ariano Suassuna em João Pessoa está com a exposição “Vidas Refugiadas”, do fotógrafo Victor Moriyama, onde retrata o cotidiano de mulheres vindas de  Cuba, Nigéria, Síria, República Democrática do Congo, Angola e Burkina Faso, e que se refugiaram na cidade de São Paulo.
A exposição “Vidas Refugiadas” é uma iniciativa do NEPGED, através da professora da UFPB, Eveline Neri, em parceria com o Centro Cultural Ariano Suassuna, o LABIRINT e o ILA, e tem a curadoria da advogada Gabriela Cunha Ferraz. 
O nosso objetivo é fazer com que as pessoas conheçam as diferentes histórias de vida das mulheres refugiadas e abandonem quaisquer ideias coletivas equivocadas. É um evento artístico e também humanitário”, declarou a professora Eveline Neri.

“Vidas Refugiadas” já passou por São Paulo e Brasília. As 16 fotos da exposição foram feitas em estúdio e nos ambientes do dia a dia das refugiadas e serão expostas em outras cidades do Brasil.
A abertura da exposição teve Concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, sob a Regência do Maestro Laércio Diniz, o mesmo da Orquestra Filarmônica do Brasil. 
A exposição na capital paraibana conta com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (Acnur) no Brasil, da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e da ONG HumanRightsWatch. A entrada é gratuita.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Rogerio Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia