Avianca Brasil recebe 1° A320neo e vai operar em Recife



TOULOUSE (FRANÇA) - O presidente da Avianca Brasil, Frederico Pedreira (foto), desembarcou hoje na fábrica da Airbus para acompanhar a entrega o primeiro A320neo da companhia. A aeronave viaja neste momento para o Brasil com o executivo a bordo e deve chegar nas próximas horas a Porto Alegre, após parada técnica na Ilha do Sal (Cabo Verde). Em solo gaúcho, o equipamento será devidamente documentado para, então, operar rotas domésticas. A previsão é que a novidade esteja apta a voar comercialmente nos próximos 15 dias.

“É com grande satisfação que recebo o A320neo. Tive o desejo de buscar a aeronave pessoalmente em Toulouse pois trata-se de um marco para a Avianca Brasil. É, de fato, um momento muito especial na nossa história”, comentou Pedreira, enquanto passeava pelo equipamento e conferia os detalhes, da cozinha ao cockpit.

Com capacidade para 165 passageiros, a aeronave de matrícula PR-OBD chega com a promessa de redução do consumo de combustível em cerca de 15%, se comparada à geração anterior, proporcionando maior eficiência operacional e menor impacto ambiental. Outras novidades são os motores Leap-1A CFM International, visivelmente maiores que seus antecessores, e a introdução de sharklets, estruturas curvas instaladas nas pontas das asas para melhorar a aerodinâmica e a performance da aeronave durante o voo.



VAI PARA O NORDESTE

A rota São Paulo-Recife deve ser agraciada com o A320neo, segundo o presidente da Avianca Brasil, mas há, claro, a possibilidade de utilização em rotas similares, especialmente em operações entre o Sul/Sudeste e o Nordeste.

“Este modelo é ideal para operação de três horas. A estreia deve ser um voo entre Porto Alegre e São Paulo, e, de lá, permanece atendendo São Paulo-Recife”, revelou Frederico Pedreira, informando também que há a expectativa de receber outro A320neo em 7 de dezembro e mais seis ao longo de 2017. A Synergy Aerospace Corporation, maior acionista da Avianca Internacional e proprietária da Avianca Brasil, encomendou ao todo 62 unidades do modelo, em um acordo estimado em US$ 6 bilhões.

“Ainda não sabemos ao certo quantas aeronaves serão destinadas ao Brasil. Tudo depende da situação do mercado, mas a ideia é que utilizemos os A320neo para ter mais eficiência na operação sem perder a qualidade do serviço. Esse equilíbrio existe e sempre existirá na Avianca. Não vamos abrir mão disso”, indicou.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia