Fortalezas entre Portugal e Espanha desejam ser Patrimônio Mundial


                      Forte da Graça em Elvas (Portugal)  Foto: Divulgação

As cidades portuguesas de Almeida, Elvas (FOTO), Marvão e Valença do Minho, que são limítrofes com Espanha, desejam que suas fortalezas obtenham o selo de Patrimônio da Humanidade, pela UNESCO.
Há alguns meses atrás, os prefeitos destas quatro localidades se  reuniram na cidade de Coimbra (centro de Portugal) e definiriam que vão apresentar em conjunto a candidatura.
"Antes que que termine o ano 2017 teremos tudo preparado para que o Governo de Portugal o apresente à Unesco", informou o presidente da Câmara Municipal de Almeida, Antonio Batista.
                 Cidade amuralhada de Almeida em Portugal (Foto: Divulgação)
A iniciativa já dura mais de dez anos e o projeto  denominado "Em série" se encontra na 'Lista Indicativa' selecionada pelo governo de Portugal para ser apresentada à Unesco.
 Caso aconteça a declaração de  Patrimônio da Humanidade, a expectativa é de que também outras cidades amuralhadas da Espanha e com as mesmas características possam se unir a Almeida (fronteiriça com Castilla e León), Elvas (Extremadura), Marvão (Extremadura) e Valença do Minho (Galícia). 
Estão na mira as muralhas espanholas de Cidade Rodrigo (Salamanca), o Real Fuerte de la Concepción de Aldea del Obispo (Salamanca) e outras localidades lusas como Chaves.
A fronteira hispano lusa possui um patrimônio histórico preservado e de alto nível e é a mais antiga da Europa, tendo sido palco de inúmeras batalhas.
brasão do sobrenome Almeida

Para Almeida, cuja reivindicação turística é o de "Estrela do Interior", pela vista de pássaro que oferece o seu recinto amuralhado, datado de 1641, a obtenção de Patrimônio da Humanidade seria um grande impulso para os povos do distrito de Guarda situados na 'Raia', como se conhece popularmente a fronteira hispano lusa.
A expectativa é de que serão atraídos mais turistas, representando um impulso econômico para esta bela região.

Compartilhe on Google Plus

Postado por Rogerio Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia