Mergulhe em Noronha


Uma maneira diferente de descobrir a ilha mais bonita da América Latina

A Ilha de Fernando de Noronha é dona de belezas exuberantes, atraindo turistas que, muitas vezes, estão à procura de aventura. Uma das atividades mais cobiçadas é o mergulho, já que as praias do arquipélago são consideradas perfeitas para a prática do esporte, quase obrigatório para quem está tão perto de águas transparentes. Para se ter ideia, em alguns pontos é possível ter boa visibilidade em até 50 metros de profundidade.

O arquipélago possui 16 pontos para exercer a atividade. Cada um deles possui uma profundidade diferente que se adéqua ao nível de experiência de cada usuário, indo de iniciante ao profissional. Por ter uma vida marinha rica em corais e espécies diferentes, a prática do snorkeling é ótima para quem não quer fazer o mergulho com cilindro. Pé de pato e snorkel são suficientes para a atividade, que consiste em nadar enquanto admira a biodiversidade presente em águas rasas, como tartarugas e peixes, que não se intimidam e nadam tranquilamente junto aos  banhistas.  Em algumas praias o uso do colete salva vidas é exigido.

Gustavo Longman, morador da ilha e empresário, diz que o preferido dos visitantes que se hospedam e buscam passeios com mergulhos, é o realizado com cilindro, na ilha do Meio, na praia do Sueste, na Baía do Porcos ou no Morro de Fora. “Devido à variedade de praias, Noronha é um excelente lugar para quem quer iniciar na prática, através do mergulho de batismo”, afirma Longman.  No Buraco do Inferno, por exemplo, é tranquilo para iniciantes e de beleza indescritível. Os mergulhadores mais experientes podem se aventurar no Pontal do Norte ou na Pedra da Sapata que oferecem maiores profundidades.

O grande diferencial do mergulho no arquipélago são os naufrágios que se tornam lar de diversas espécies marinhas. Há quem diga que todo mergulho em Noronha é bom, difícil será apenas escolher. Mas, para quem não se sente à vontade nadando sozinho, a dica é o planasub, criado e vivenciado exclusivamente na ilha. Trata-se de uma espécie de carona onde, deitado em uma prancha de acrílico, a pessoa é puxada por uma lancha podendo, assim, admirar os navios no fundo do mar, golfinhos, peixes e arraias sem muito esforço.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia