Setor de eventos do Ceará se qualifica para a retomada


O tempo de isolamento e os prejuízos causados pela pandemia da Covid-19 não desanimaram o setor de eventos do Ceará, que aproveita o período para se qualificar, se estruturar e unir forças para novos desafios. O setor foi um dos mais prejudicados, mas nem por isto baixou a cabeça. A luta é intensa, mas as empresas estão conscientes de que a união faz a força.



Com este propósito, a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc-CE), o Visite Ceará e o Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos), com apoio da Câmara Setorial de Turismo e Eventos (CSTE) da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), se uniram em busca de qualificação de seus associados e reestruturação das empresas e fizeram uma parceria com o consultor Rodrigo Cordeiro, especializado em Gestão de Eventos e Estratégia de Gerenciamento de Crise, para a realização de Seminários Setoriais para os associados das entidades.

A primeira ação foi uma palestra promovida pelo Sebrae, no dia 23 de julho, abordando o tema: Estratégias de Curto Prazo (durante a crise) para o Setor de Eventos. Em seguida, foi iniciado o Seminário Conectar & Transformar, gratuito, com três módulos setoriais para as empresas associadas: Módulo 1, para Empresários Promotores, Organizadores/Cerimonialistas; Módulo 2, para Empresas de Audiovisual e Montadoras; Módulo 3, para Espaços para Eventos, Buffets e Meios de Hospedagem. Os três módulos foram realizados nos dias 31 de julho e 7 e 10 de agosto, respectivamente.

Rodrigo abre os trabalhos mostrando que o ano de 2020 começou em clima de euforia para os setores de turismo e eventos, situação interrompida pelo aparecimento da Covid-19 no Brasil e no mundo. Diante desta realidade, que paralisou os eventos nos últimos seis meses, Rodrigo trouxe sua experiência para reflexão dos empresários dos vários segmentos do setor.

Indagado sobre os prejuízos causados ao setor de eventos, Rodrigo disse que os prejuízos são enormes e toda a cadeia produtiva sofre com a paralisação. "As empresas passam não só por problemas financeiros, mas pela incerteza da continuidade das operações diante da indefinição do prazo de retomada. É fundamental que o governo fomente políticas públicas para que o setor volte de forma rápida, para podermos fomentar a economia do país". 

Nas suas apresentações, Rodrigo diz que o risco continua iminente durante e pós pandemia e que "a mudança está em nossas mãos". Ele apresenta algumas sugestões, como identificação de produto mais rentável, cuidados nos custos dos projetos, mudanças de hábitos, reestruturação organizacional e investimento em marketing. "As empresas não costumam fazer isto", diz Rodrigo, ao mesmo tempo em que afirma ser "importante ter pessoas que promovam o crescimento".

O consultor prevê que as empresas vão ser menores e que haverá demissões para redução de custos. No final do último módulo, Rodrigo elogia a atitude das entidades promotoras do seminário e diz que o Ceará está à frente dos demais Estados, pela capacidade de integração e união do setor.

As presidentes das entidades envolvidas – Enid Câmara, Ivana Bezerra Rangel e Circe Jane Teles da Ponte –, consideram a capacitação uma ferramenta imprescindível para quem precisa se reinventar neste momento de crise. Para elas, Rodrigo Cordeiro tem as melhores referências do setor, como empresário bem-sucedido e como um dos principais palestrantes do segmento de eventos no Brasil.

FORTALECIMENTO DA CADEIA PRODUTIVA

Enid Câmara

A presidente da Abeoc-CE, Enid Câmara, define o seminário como uma contribuição para o fortalecimento da cadeia produtiva, bem como um despertar para a descoberta de novas oportunidades de negócios. "Rodrigo é um consultor com ampla visão do setor e está fazendo a diferença neste momento desafiador, que se apresenta como a maior crise econômica e financeira dos últimos 70 anos".

Ivana Bezerra

Considerando delicado "o momento que estamos passando, a presidente do Visite Ceará, Ivana Bezerra, aponta duas coisas de fundamental importância para que possamos voltar à normalidade: o conhecimento e a união dentro e fora de todos os setores da cadeia produtiva. O seminário veio agregar tudo isso e nos ajudar ainda mais".

Circe Jane Teles

A presidente do Sindieventos, Circe Jane, diz que "o Seminário Conectar & Transformar surgiu como uma âncora de conhecimento e gestão para os empreendedores do setor de eventos. A visão e a expertise do consultor trazem estimulo à reinvenção do setor para inovar com o olhar mais sistêmico".

Anya Ribeiro - Presidente da CSTE

A presidente da CSTE, Anya Ribeiro, destaca como positiva a iniciativa das entidades, que entenderam a difícil situação do setor de turismo e eventos e estão preparando as empresas com inovações para a retomada das atividades, incluindo práticas para estruturação e gestão. "A realização dessa ação é brilhante, conduzida pela experiência e o conhecimento do consultor Rodrigo Cordeiro, de grande liderança na área de eventos do Brasil".

Rafael Bezerra VP da Abeoc

O vice-presidente da Abeoc-CE, Rafael Bezerra, avalia que "o Ceará tem chance de superar as dificuldades a que fomos levados pela pandemia. A união das entidades – Abeoc, Sindieventos e Visite Ceará – mostra que juntos podemos tornar nossas empresas melhores. Com essa premissa em mente, os Seminários Setoriais trazem conteúdo relevante com o consultor Rodrigo Cordeiro. Os empresários e colaboradores que souberem aproveitar essa oportunidade estarão melhor preparados para a retomada do setor. Acredito no futuro dos eventos".
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO PINHO

0 Comments:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia