Prefeito de São Paulo anuncia plano para abrir 13 mil túmulos

Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, teve aumento no número de enterro depois do início da pandemia de coronavírus

O Prefeito da Cidade de São Paulo, Bruno Covas, anunciou na quinta-feira que a maior metrópole da América do Sul se prepara para "o pior momento" da crise do novo coronavírus com um plano de contingência que inclui abrir 13 mil túmulos e evitar o colapso do sistema funerário.

"Não podemos repetir situações como as que se registraram em Guayaquil, no Equador, ou em Nova York"

Disse Covas ao anunciar o aumento dos serviços funerários na cidade.

Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, teve aumento no número de enterro depois do início da pandemia de coronavírus - Nelson Almeida/AFP

Segundo o prefeito, o objetivo é ter capacidade para abrir 13 mil sepulturas nos cemitérios municipais e ampliar a capacidade de operação dos serviços de sepultamento.

São Paulo registrou em um mês quase 1.000 mortos por Covid-19. 

"Os hospitais estão com 70% de sua capacidade ocupada e por isso, devemos nos preparar para o pior momento da pandemia em nossa cidade"

Disse Covas, ao lado do governador do Estado de São Paulo, João Doria, na coletiva de imprensa diária para atualizar os dados da epidemia.

O prefeito apresentou uma publicidade oficial na qual se recomenda a população ficar em casa para evitar contágio, levando o sistema de saúde a um colapso e fazendo com que as pessoas sem cuidados médicos morram em suas casas, dado como exemplo dessa situação a cidade equatoriana de Guayaquil.

Fonte: Xinhua 
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia