GOL oferece passagens aéreas gratuitas a profissionais de saúde no combate ao covid-19



A Gol Linhas Aéreas, a partir da próxima segunda-feira (23/3), estará oferecendo à todos os profissionais de saúde envolvidos no combate à Covid-10, a isenção total da tarifa aérea, com pagamento apenas da taxa de embarque.

As passagens aéreas gratuitas serão oferecidas, , exclusivamente aos médicos, enfermeiros, fisioerapeutas, psicólogos e nutricionistas de todo o País que precisam se deslocar pelo Brasil para prestar atendimento aos doentes do covid-19.

Todos esses profissionais de saúde acima podem se apresentar nas lojas GOL, nos aeroportos, com duas ou três horas de antecedência aos voos para viabilizar, sem custos, seu deslocamento até a localidade demandada. A saber, o embarque estará sujeito à disponibilidade de assentos nos trechos.

Reservas prévias de bilhetes aéreos não são permitidas aos interessados em utilizar o serviço, e é indispensável a apresentação da carteirinha de credenciamento profissional validada pelo conselho regional competente. Além do mais, é exigida uma carta que comprove o motivo da viagem: o cuidado às pessoas enfermas ou com suspeita de contaminação pelo covid-19.

A direção da GOL emitiu nota informando que suas aeronaves dispõem do filtro Hepa, que captura 99,7% de partículas como bactérias, vírus e outras impurezas a bordo, permitindo a circulação de um ar sempre mais puro. 

O álcool gel também está disponível a todos, como as máscaras de proteção, para os casos em que seu uso for indicado. Vale lembrar que o processo de higienização das cabines, durante as paradas em solo e os pernoites dos aviões, foi reforçado pela Companhia desde o advento da epidemia no Brasil, seguindo critérios estabelecidos pelos órgãos responsáveis.

Maiores informações sobre as passagens aéreas liberadas para os profissionais de saúde em combate ao covid-19 podem ser conferidas em: www.voegol.com.br/compromissogol
Compartilhe on Google Plus

Postado por Rogerio Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia