Coronavírus: Governo RN reúne entidades para proteger emprego e renda


A governadora Fátima Bezerra e a equipe do Governo do Estado receberam na tarde desta terça-feira (17) representantes das principais entidades empresariais e de trabalhadores do Rio Grande do Norte para discutir as medidas de combate ao novo coronavírus. O poder Executivo apresentou as ações decretadas e as que foram definidas durante a manhã, como a suspensão das aulas nas redes estadual, municipal e privada.


O Governo relatou que irá determinar a proibição de eventos acima de 100 pessoas, a antecipação de férias dos servidores públicos estaduais que estão inseridos no grupo de risco, além de dar prioridade para o modo virtual para o atendimento ao público. A gestão ainda pontuou que será feita a reprogramação dos eventos do Centro de Convenções marcados para os próximos 60 dias, serão canceladas todas as feiras e exposições com organização do Governo dentro dos próximos 60 dias e proibidas as reuniões da administração pública estadual com mais de 20 pessoas.

A necessidade de união no enfrentamento ao contágio pelo novo coronavírus foi reforçada pela governadora Fátima Bezerra. "Estamos diante de uma situação extremamente desafiadora, onde o que fala mais alto é a saúde do povo. Também entendemos que são necessárias medidas no campo econômico, para não acontecer um impacto tão devastador nos empregos. Temos que ter muito equilíbrio, unidade e solidariedade", apontou a chefe do Executivo.

Ela ainda pontuou que o Governo do Estado seguirá mantendo o diálogo constante com as entidades empresariais e de trabalhadores a cada novo momento da crise. "Não vamos tomar nenhuma medida se não for a partir do diálogo. Queremos todos também em parceria na divulgação da campanha educativa que vamos lançar no fim de semana", completou Fátima Bezerra.


A disposição para o diálogo e a acolhida de sugestões por parte do Governo foi bem recebida pelos empresários e trabalhadores. "Vamos contribuir com as medidas que forem propostas, pois o momento é para focar na saúde pública como prioridade", disse Amaro Sales, presidente da Federação das Indústrias do RN (Fiern). "A reunião nessa etapa da crise é muito importante para abrir o diálogo direto e discutirmos a proteção do emprego", completou Santino Arruda, coordenador do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do RN (Sinai-RN).

Responsável por conduzir o comitê de emergência, o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, apontou para a necessidade das empresas e dos sindicatos realizarem um trabalho de conscientização junto a todos os seus afiliados como maneira de cooperar com a estratégia do Governo. "Há uma grande necessidade de que empresas, associações e sindicatos disseminem essas informações e treinem as pessoas. A Sesap está à disposição e todos podem se informar pelo nosso plano de contingência para ver como reorganizar o trabalho para diminuir aglomerações, além das recomendações de isolamento dos trabalhadores que tenham sintomas", disse o gestor.

Durante a reunião discutiu-se ainda a importância da parceria entre poder público e entidades para a divulgação da campanha educativa que será lançada. O presidente da Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas do RN (FCDL-RN), Afrânio Miranda, pontuou a necessidade, que foi acolhida pelo Governo, de reforçar a ideia de manter as compras, mesmo online, em lojas potiguares. "Precisamos ter união para equalizar a situação e dar prioridade para compra local vai ajudar no faturamento, que com certeza vai cair nesse período, e na manutenção dos empregos", completou Miranda.

Os representantes dos trabalhadores vão confeccionar um documento, seguindo a orientação nacional, para entregar ao Gabinete Civil e ao comitê de emergência com propostas. "Compreendemos o momento de crise e que precisamos discutir em conjunto", afirmou Eliane Bandeira, presidente da Central Única dos Trabalhadores no RN (CUT-RN)

Os representantes empresariais também farão o mesmo movimento, apresentando as suas demandas ao Governo do Estado ao longo da semana, para reforçar os pedidos já realizados ao setor econômico do Governo Federal. "Estado, empresa e trabalhadores vão atravessar uma crise grande e há necessidade de medidas para todos os setores. O Governo do Estado é mais um canal para reforçar esses pleitos junto à União", destacou Aldemir Freire, secretário de Estado do Planejamento e das Finanças.

Participaram ainda da reunião o vice-governador Antenor Roberto, o procurador-geral do Estado Luiz Antônio Marinho e os secretários Raimundo Alves (Gabinete Civil), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico), Ana Maria Costa (Turismo) e Getúlio Marques (Educação).

Estiveram presentes também os presidentes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio-RN) Marcelo Queiroz, do sistema Faern/Senar José Vieira, da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no RN (ABIH-RN) José Odécio, da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor) Eudo Laranjeiras, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) José Lucena e do Sindicato do Comércio Varejista e de Serviços do RN (Sicomércio-RN) George Ramalho Vieira, além da vice-presidente do Sindicato de Turismo do RN (Sindetur), Deca Bolonha.

Ainda participaram Rosália Fernandes, da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), e Jocelin Bezerra, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

Fotos: Demis Roussos e Sandro Menezes.

Assecom-RN
(84) 3232-5204 / 5152
Site oficial: www.rn.gov.br
Twitter oficial: @governodorn











Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia