Costa Smeralda, novo flagship da Costa Cruzeiros movido a GNL, estreia oficialmente em Savona



O Costa Smeralda é o primeiro navio da frota Costa a ser abastecido com GNL (Gás Natural Liquefeito). Essa é uma mudança radical para a indústria de cruzeiros como um todo, garantindo uma redução significativa no impacto ambiental; O novo flagship parte de Savona amanhã, 21 de dezembro, para seu cruzeiro inaugural pelo Mediterrâneo

A primeira escala do dia de hoje, 20 de dezembro, no porto de Savona marcou oficialmente o início da operação do Costa Smeralda, novo flagship da Costa Cruzeiros movido a Gás Natural Liquefeito (GNL), combustível fóssil de baixo impacto que constitui em um grande avanço ambiental para indústria de cruzeiros como um todo. 

O Costa Smeralda é o primeiro navio da frota da Costa movido por GNL tanto no porto quanto no mar, o que significa em melhorias na qualidade do ar e na proteção ao meio ambiente, eliminando as emissões de dióxido de enxofre (zero emissões) e de material particulado (redução de 95 a 100%). O uso de GNL também diminui consideravelmente as emissões de óxidos de nitrogênio (diminuição direta de 85%) e CO2 (redução de até 20%).

O Costa Smeralda faz parte do plano de expansão de frota do Grupo Costa, e que abrange um total de sete novos navios com entrega prevista para 2023 e um investimento de mais de 6 bilhões de euros. Dos sete navios, cinco - incluindo o Costa Smeralda e seu irmão gêmeo, Costa Toscana, com previsão de entrega para 2021- serão abastecidos por GNL. 

O Grupo Costa foi a primeira operadora de cruzeiros do mundo a introduzir essa inovação em favor da sustentabilidade, que deve reduzir substancialmente o impacto ambiental de toda a frota. A empresa italiana de cruzeiros pretende alcançar uma redução de 40% nas emissões de CO2 em sua frota até o ano que vem, cerca de 10 anos antes da meta estabelecida pela OMI (Organização Marítima Internacional).

Por seu excelente desempenho ambiental, que vai muito além dos requisitos regulamentares obrigatórios, o Costa Smeralda já recebeu o Green Plus, a mais alta certificação voluntária atribuída pelo RINA (Organismo Internacional de Certificação) a navios que respeitam o meio ambiente.

O Costa Smeralda, com mais de 180.000 toneladas e construído no estaleiro Meyer Turku, na Finlândia, parte amanhã, 21 de dezembro, de Savona para seu primeiro cruzeiro pelo Mediterrâneo. O itinerário de uma semana do navio inclui paradas em Marselha, Barcelona, Palma de Maiorca, Civitavecchia e La Spezia.

“Com o início das operações do Costa Smeralda, o uso de GNL em navios de cruzeiro torna-se cada vez mais uma realidade, trazendo benefícios tangíveis e imediatos em termos de redução no impacto ambiental. O Grupo Costa foi o primeiro a acreditar nessa tecnologia e, por isso, estamos investindo na construção de cinco novos navios também movidos a GNL, avançando assim no caminho para um turismo mais sustentável”, diz Neil Palomba, presidente Global da Costa Cruzeiros. “O Costa Smeralda é um projeto sem precedentes, porque combina inovação ambiental com inovação de produto, oferecendo experiências de férias como nunca antes vistas e, ao mesmo tempo, mantendo a hospitalidade italiana, característica básica de nossa marca”, completa Palomba. 

Com a chegada do Costa Smeralda e a entrega do Costa Toscana em 2021, o Grupo Costa aumentará ainda mais o impacto econômico gerado na Itália. Em 2018, o grupo movimentou 3,5 bilhões de euros e criou 17.000 empregos. Em 2020, espera-se que haja cerca de 450 novas contratações de colaboradores italianos para o setor de hospitalidade nos navios de cruzeiro da frota Costa. Também significativo será o crescimento das despesas diretas dos hóspedes durante as escalas, com uma média de 74,60 euros por passageiro em todos os portos europeus visitados pelos navios da empresa. Em Savona, principal porto doméstico de embarque da Costa, a previsão é movimentar 900 mil passageiros em 2020, o que corresponde a um crescimento anual de 30%. 

O Costa Smeralda é uma verdadeira "cidade inteligente itinerante". Além da grande inovação representada pelo abastecimento de GNL, o novo flagship tem uma série de recursos tecnológicos de ponta projetados para reduzir ainda mais sua pegada ambiental. Todos os requisitos diários de abastecimento de água do navio são atendidos com o processamento de água do mar diretamente a bordo em usinas de dessalinização especiais. O consumo de energia é reduzido ao mínimo graças a um sistema inteligente de gerenciamento de energia.

No flagship, haverá ainda uma redução gradual de itens compostos por plásticos descartáveis e sua substituição por materiais alternativos nos bares e restaurantes dos navios da Costa. Depois que isso for estendido para toda a frota, haverá uma diminuição no consumo de mais de 50 toneladas métricas de plástico por ano.

O Costa Smeralda também terá 100% de coleta seletiva de resíduos a bordo com reciclagem de plástico, papel, vidro e alumínio, usando uma abordagem integrada para a implementação de projetos de economia circular. O foco da Costa nas questões alimentares continuará também no novo flagship, com o programa 4GOODFOOD criado para reduzir o desperdício de alimentos e recuperar os excedentes. O Costa Smeralda substituirá o navio Costa Diadema no processo de doação de alimentos excedentes à caridade em cada porto de escala. Esse trabalho será feito em colaboração com a Federação Europeia de Bancos de Alimentos. Além disso, uma das inovações do Costa Smeralda é o Ristorante LAB, onde os hóspedes podem se divertir cozinhando e, ao mesmo tempo, aprender sobre sustentabilidade de alimentos. 

O Costa Smeralda é o resultado de um projeto criativo de design único criado por Adam D. Tihany, com a ideia central de transmitir e celebrar o melhor da Itália em um único local. Tihany liderou uma equipe internacional composta por quatro empresas de arquitetura de prestígio - Dordoni Architetti, Rockwell Group, Jeffrey Beers International e Partner Ship Design - que foram convocadas para projetar as inúmeras áreas a bordo. Os móveis, iluminação, tecidos, estofados e acessórios foram fabricados na Itália, especialmente para o novo flagship por 15 parceiros, todos embaixadores da excelência italiana. 

A principal homenagem ao design italiano é exibida no CoDe - Costa Design Museum, primeiro museu em um navio de cruzeiro. Os diferenciais a bordo estão perfeitamente alinhados com o ambiente suntuoso, com destaque para o Spa Solemio; as áreas de entretenimento, como o Colosseo, com suas paredes de vídeo exibindo shows digitais de alta tecnologia; os bares temáticos; os 11 restaurantes e os ambientes de experiência gastronômica, principalmente o novo espaço concebido para refeições casuais em família. 

O Costa Smeralda oferece o “Adagio Tours”, uma ação exclusiva e desenvolvida a partir de uma parceria entre a Costa Cruzeiros, a Associação Italiana de Esclerose Múltipla e a Fundação Costa Crociere. Essas excursões em terra foram implantadas para atender às necessidades de todos os hóspedes da Costa que desejam desfrutar dos destinos escolhidos em um ritmo mais lento. O Adagio Tours é particularmente adequado para pessoas com deficiência, pais com crianças pequenas e idosos.

A chegada do Costa Smeralda aumenta para 29 o número de navios do Grupo Costa atualmente em serviço, confirmando sua liderança na Europa e na China. Todos navegam sob a bandeira italiana. 

Barcelona faz o primeiro reabastecimento de GNL do Costa Smeralda

Depois de sair do estaleiro Meyer Turku no dia 6 de dezembro, o Costa Smeralda fez seu primeiro reabastecimento de GNL (Gás Natural Liquefeito) em Barcelona no último dia 18 de dezembro. O uso desse combustível de baixo impacto ambiental é uma inovação real para o setor de cruzeiros. 

O navio petroleiro “Coral Methane” encheu os três tanques do Costa Smeralda com um total de 3.200 metros cúbicos de GNL. Dois desses tanques medem cerca de 35 metros de comprimento e 8 metros de diâmetro, cada um tem capacidade para 1.525 metros cúbicos. Um terceiro tanque, medindo 5 metros de diâmetro, tem 28 metros de comprimento e capacidade para 520 metros cúbicos. Os três tanques foram construídos com um aço específico chamado "criogênico", e coberto com materiais isolantes especiais. 

Com um abastecimento completo de tanque de GNL, que sempre será feito em Barcelona, mesmo depois que o navio iniciar seus cruzeiros, o Costa Smeralda estará abastecido por pelo menos duas semanas. Barcelona foi o primeiro porto a receber o Costa Smeralda após a saída do estaleiro Meyer Turku, na Finlândia, onde foi construído.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Fernando Lagreca

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia