Transferência da elefanta Lady tem início nesta semana, em João Pessoa


Após ter a vida decidida em audiência, elefanta que vive na Bica será transferida para o Santuário de Elefantes Brasil (SEB), no Mato Grosso.

Elefanta Lady deixará seu espaço no Parque Arruda Câmara, em João Pessoa, nesta segunda-feira com destino ao Santuário de Elefantes Brasil (SEB).

A história da elefanta Lady que vive no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, em João Pessoa, está, enfim, se encaminhando para o seu desfecho final. Após a realização de uma audiência definitiva de conciliação no dia 30 de outubro, a Justiça Federal definiu que em até 45 dias a elefanta seria transferida para o Santuário de Elefantes Brasil (SEB), uma organização não governamental (ONG), localizada no Mato Grosso. Na manhã desta segunda-feira (25), o transporte que é de responsabilidade total do SEB, foi iniciado.

Serão cerca de 3,2 mil quilômetros - cerca de cinco dias - até que Lady chegue ao seu novo lar e possa dividir espaço com outros elefantes. A convivência com outros animais da espécie foi um dos motivos pelos quais a justiça determinou a transferência.

De acordo médico veterinário da Bica, Thiago Nery, na quinta-feira (21), Lady explorou a caixa de transporte e na sexta-feira (22) o animal entrou no local por vontade própria. “Ela identificou esse lugar, como um lugar positivo [...] ela tá confortável lá dentro”, afirmou. A caixa será colocada no veículo com o auxílio de um guincho.

Ainda segundo Thiago, o ritmo da viagem será determinado pelo animal. “Se ela se sentir confortável durante o trajeto a viagem vai correr o mais rápido possível. Se acontecer algum tipo de comportamento que demonstre que ela não tá confortável, vai parar, esperar a Lady se sentir à vontade novamente e segue a viagem”, explicou.

Disputa pela elefanta

A disputa judicial para decidir o destino da elefante que mora na Bica teve início em junho deste ano, quando o Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito civil para investigar a situação da condição de vida do animal que foi resgatado de um circo.

O procedimento foi aberto depois de denúncias de maus-tratos e após a elefanta derrubar a cerca de proteção e escapar de área protegida na Bica. No final de julho, o laudo entregue ao MPF apontou que a elefanta corria risco de morte, afirmando que o animal estava com a doença que mais mata elefantes em cativeiro no mundo.

No laudo, foi afirmado pelos veterinários, que Lady está em sofrimento devido à estrutura inadequada, falta de capacitação dos funcionários e negligência veterinária e administrativa. Inclusive, há a afirmação de que Lady passa por abuso psicológico na presença do antigo tratador.

Um dia depois, a direção da Bica negou que a elefanta Lady sofresse maus-tratos. O Santuário de Elefantes do Brasil emitiu uma nota em outubro sobre a situação da elefanta. Após audiência, ficou determinada a transferência.

Antes de chegar na Bica, em 2014, Lady passou quase 40 anos realizando apresentações em circos e percorrendo o país em contêineres. Ela nasceu em cativeiro e era uma das principais atrações do Circo Europeu Internacional até ser doada à Prefeitura de João Pessoa.

— Foto: Alessandro Potter/Secom-JP
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia