A LOUCURA DE SE FALAR DE TURISMO COM GOVERNOS.



Ao longo destes quase 15 anos, muitas coisas mudaram. Novas terminologias, como MICE e Smart Destinations, e formas de entender o Turismo. A economia compartilhada e a criativa estão aí…. Entretanto, além do programa de regionalização, há outra coisa que não muda mesmo: A enorme dificuldade de trabalhar o Turismo, como instrumento de desenvolvimento econômico para o Município. E hoje o texto vai para você, turismólogo-psicopata-insistente!…Sejam todos bem vindos! 

Ah! Mas, antes de mais nada, se esta é a sua primeira vez, seja bem vindo ao Blog de Capacitação Gestão & Política de Turismo no Município. Nosso objetivo é ajudar gestores públicos e técnicos para colocar sua Cidade no Mapa do Mercado Turístico e de Eventos. Se já acessou outros textos, obrigado mais uma vez pela confiança. Se gostou, compartilhe e curta. Toda semana tem um novo texto.

Toda vez que você levar a um Deputado, Vereador, Prefeito ou Secretário qualquer pauta com o nome TURISMO, saiba que a pessoa que irá te atender e sentará na sua frente, não tem a mínima ideia do que está por vir. Isto porque, o assunto Turismo não traz aquela materialização que se espera. Não é aquele assunto que todos associam como, por exemplo: toga-juiz ou estetoscópio médico. Em outras palavras, as pessoas não relacionam turismo como uma oportunidade para o Município. Turismo está no imaginário delas como algo legal, pois associa-se a viagens e festas. Ponto.

Antes da reunião começar, quando forem servir o cafezinho com aquelas pessoas, sugiro que tome um Rivoltrilzinho, sorria e se prepare para entrar, e ir com muita calma. Lembre-se que Turismo é um assunto muito fácil de ser tratado de forma leiga e sem nenhuma técnica, deixando tudo no mundo do “superficial e do complexo”. O resultado disso é uma reunião pouco produtiva, que não despertará o interesse do seu interlocutor e a segunda reunião nunca ocorrerá. Em resumo, se você não tiver foco e uma outra abordagem, perderá facilmente o controle do assunto …. virará literalmente uma viagem ou o que chamo papo de maluco….

Portanto, ao invés de pautar uma reunião para apresentar seu projeto de Turismo ou de desenvolvimento turístico, mude o discurso. Passe a tratar Turismo como geração de emprego e renda local. Esse é o verdadeiro foco. Estruture toda a sua apresentação para este fim. Trate Turismo como meio e não como um fim. Trate a atividade turística como um meio de geração de dinheiro novo, seja para novos equipamentos ou atrativos. Dê forte enfase pontuando o tripé: renda + postos de trabalho + impostos gerados. Um dos melhores títulos para os projetos que uso é de Recuperação e Vitalização Econômica do Município XXX…Desta forma, as pessoas com quem converso entendem do que estou falando e desperta a curiosidade. Ah! Percebeu que não há a palavra Turismo? Pense nisso.

Dúvidas, esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo

Obrigado pela confiança.

Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Desde 2004, meu trabalho é ajudar você que é gestor Público ou representa uma associação de turismo ou COMTUR. Os textos são para auxiliar/orientar também, aqueles Governos que buscam usar de forma mais inteligente os recursos disponíveis através da cooperação. O que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. O resto é conversa fiada.

Palestras, Workshops e treinamentos? Escreva para emielke@kau.edu.sa

 Compre o livro do SIMTUR!!! Lá você terá todas as orientações que  precisa para fazer o seu Município decolar!

Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia