Ministro diz que Turismo vive seu melhor momento com Bolsonaro

O ministro Marcelo Álvaro Antônio, a diretora executiva do Sindepat, Carol Negri, e o diretor do Sindepat, Munir Calaça, da Aviva,

No café da manhã da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo, durante o segundo Sindepat Summit, no Complexo Brasil 21, em Brasília, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, disse que a atual situação do País e o governo Bolsonaro proporcionam ao Turismo um mar de oportunidades. “O Turismo vive seu melhor momento. O presidente Jair Bolsonaro é um entusiasta do setor, que até então vinha sendo tocado de forma terciária pelos governos”, afirmou.

“Pegamos o Brasil no fundo do poço e estamos cortando na carne para reerguer o País. Estive com o ministro Paulo Guedes e disse a ele: sei que o milho está pouco para 22 galinhas (os 22 ministérios), mas não mate a galinha dos ovos de ouro, o Turismo”, contou o ministro. Segundo ele, o presidente deve aprovar projetos estruturantes para o Turismo e o MTur prepara uma MP com medidas para destravar várias áreas da indústria. Inclusive o BNDES deve ter um diretor dedicado aos financiamentos e pleitos do Turismo.

“Temos ido em outros ministérios e todos apoiam o Turismo. Por exemplo, fechamos parceria com a Globalia, para vender o Brasil para quatro mil agências. Mas como consigo vender o Jalapão se não há acesso rodoviário. Por isso precisamos e estamos contando com a parceria de outros ministérios”, continuou.

Segundo ele, o MTur quer a concessão de 15 portos de passageiros em todo o Brasil, para estimular as viagens de cruzeiros, e de mais de 30 rodoviárias focadas em Turismo.

Artur Luiz AndradeO ministro Marcelo Álvaro, o deputado federal Herculano Passos e o presidente do Sindepat, Murilo Pascoal

IMPOSTOS

O presidente do Sindepat, Murilo Pascoal, tem uma agenda de pleitos no Legislativo e conta com o apoio do MTur para alguns destravamentos. Entre eles, para que a isenção de imposto de importação para equipamentos para parques se torne definitiva (ela deve expirar em 2020) e para que questões como a meia entrada e as leis de segurança do setor, que, para ele, deve se autoregulamentar, não emperrem mais investimentos nesse segmento.

O diretor de Vendas e Marketing do Beto Carrero World, Roberto Vertemati, aproveitou o café da manhã para sugerir ao MTur que estimule os circuitos rodoviários, com embarques em diversos pontos e venda de segmentos, como há na Europa.

O presidente da Frentur, Herculano Passos, prometeu continuar estimulando esses debates e encaminhando os projetos na Câmara, onde também há a Comissão de Turismo, presidida pelo deputado Newton Cardoso Jr. Passos convocou a todos para um fórum de debates em 1º de novembro, em Itu (SP), sua cidade, onde esses e outros temas serão esmiuçados.

AÉREO

Newton Cardoso focou sua fala “no alto preço das passagens aéreas”. “Por isso a Câmara aprovou a abertura ao capital estrangeiro e a entrada das low cost. Vejam como com a entrada da Azul na ponte Rio-São Paulo os preços já caíram”, disse.

O presidente da Embratur, Gilson Machado, também tocou na questão das aéreas e afirmou que o governo “enfrentou a quebra do monopólio das companhias aéreas, por um preço mais justo das passagens e que em um ano o brasileiro já sentirá os efeitos das medidas na aviação, com mais concorrência e preços melhores.

Ele também sugeriu que se criem zonas turísticas onde a burocracia seria menor, para que parques, cassinos e outros empreendimentos pudessem se instalar e desenvolver as regiões. Para ele, a isenção de vistos para americanos “foi um acerto” e agora o governo vai continuar destravando outras frentes, como a questão dos tributos e licenças.

“Temos um grande desafio pela frente. Precisamos que os nove milhões de brasileiros que vão ao Exterior falem bem do Brasil e não mal. Não adianta gastar milhões em estratégias se esses turistas ficarem fazendo propaganda negativa”, sugeriu.



Artur Luiz AndradeGilson Machado, Herculano Passos e Murilo Pascoal
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia