Mês do Orgulho Gay: mercado de turismo é turbinado durante Parada LGBTQIA

Dados do Grupo Expedia mostram que a demanda por viagens para São Paulo cresceu em junho de 2018, em comparação com junho de 2017. Este ano, o evento ocorrerá no dia 23 de junho. Visitantes domésticos são maioria, mas a demanda internacional é representativa

Na cidade de São Paulo, a Parada LGBTQIA existe há 23 anos e é uma das maiores do mundo, atraindo milhões de participantes, inclusive estrangeiros, e movimentando a economia local. Segundo dados do Observatório do Turismo, o gasto médio do turista cresceu 20% entre 2012 e 2016, passando de R$ 1.272,00 para R$ 1.502,911. Em 2017, a Parada movimentou R$ 400 milhões2, sendo comparada apenas ao Grande Prêmio de Fórmula 1 em magnitude e representatividade para a economia da cidade.
Segundo levantamento do Grupo Expedia, plataforma global de viagens, a demanda de viajantes internacionais para São Paulo aumentou 3% na comparação entre os meses de junho de 2017 e junho de 2018. A procura por pacotes, que incluem hotel e passagem aérea, também registrou aumento de 3% no mesmo período comparado, com estadia média de dois dias no destino e média de 15 dias de antecedência na reserva. Os hotéis mais procurados foram os de 4 e 3 estrelas, respondendo, em ambos os períodos, na média, por 23% e 60% da ocupação, respectivamente.
Entre os países que mais enviaram turistas para a Parada do Orgulho LGBTQIA de São Paulo estão os Estados Unidos, Reino Unido, México, Espanha, França, Japão, Coréia do Sul, Argentina e Canadá. Os que registraram maior crescimento no número de participantes foram Espanha, com 10% dos participantes em 2018, ante 3% em 2017; México, com 9% dos participantes em 2018, contra 5% em 2017; e Canadá, com 8% dos participantes, ante 4% no ano retrasado. No mesmo período, a demanda de viajantes domésticos subiu de 7% em junho de 2017 para quase 9% em junho de 2018.
Cerca de 17,9 milhões de brasileiros se declaram homossexuais, segundo estimativa da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais3. O Grupo Expedia tem desenvolvido estratégias de marketing com a International Gay & Lesbian Travel Association (IGLTA) e expandindo o número de hotéis preparados para receber o público LGBTQIA no inventário do portfólio já existente dentro da plataforma.
"Os turistas LGBTQIA são um público que não pode ser ignorado; assim, nós recomendamos que o setor de turismo local trabalhe o potencial deste segmento. Nossas ferramentas analíticas podem ajudar no fornecimento instantâneo de insights de mercado sobre o seu set competitivo, de forma que decisões mais acertadas podem ser tomadas para se preparar para receber um aumento de demanda de turistas vindo para aproveitar as atividades do Mês do Orgulho Gay", comentou Freddy Dominguez, vice-presidente, Market Management para a América Latina do Grupo Expedia.
Compartilhe on Google Plus

Postado por MARIO

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia