Fundação Joaquim Nabuco terá núcleo de estudos sobre os Judeus em Pernambuco

 



O embaixador de Israel, Yossi Shelley e seu comitê estiveram com o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Alfredo Bertini, para discutir a criação do Núcleo José Alexandre Ribemboim de Pesquisas sobre os Judeus e Cristão-novos dentro da Fundação Joaquim Nabuco.

Bertini afirmou que a presença do embaixador Israelita reforça a presença da comunidade judaica e prestigia a aproximação entre o Ministério da Educação (MEC) e Israel. “Gostaríamos de contar com seu apoio diplomata nesta linha de trabalho para resgatar a história que explica uma parte do nordeste e precisa ser cientificamente evidenciada”, disse o presidente a Yossi Shelley. 

Ele contextualizou a história da Fundação aos presentes, criada há 70 anos pelo sociólogo Gilberto Freyre com forte traços étnicos e culturais de negros índios, brancos e portugueses na colonização do Nordeste. “Resta em aberto a lacuna da presença histórica dos judeus desde os primórdios do descobrimento.”

Embaixador foi com diversos auxiliares visitar a Fundaj 

Em sua primeira visita à instituição, o embaixador agradeceu a oportunidade de conhecer a organização e afirmou que está de braços abertos para selar a união. “A história do Brasil e dos judeus é muito forte e os dois sempre andaram juntos. Acredito que este seja o momento de fazer.” 

O núcleo de estudos será coordenado por Jacques Ribemboim, filho do autor José Alexandre Ribemboim e professor de economia da UFRPE. “Podemos dizer que a população nordestina tem uma forte componente étnica de origem dessas famílias cristãs novas que vieram heroicamente para cá.” Ele esteve presente na reunião e resgatou a memória do pai, usando sua dedicação como motivação para criar esse centro de estudos. 

Segundo Bertini, essa ação é uma continuidade do pensamento de Gilberto Freyre, de olhar pela liberdade de expressão e formar o homem nordestino de forma mais completa. “Esse esforço queremos trabalhar junto com vocês.” 

Visita ao Muhne  

Após a reunião, o embaixador seguiu para uma visita ao Museu do Homem do Nordeste (Muhne), mediada pelo próprio presidente Bertini. “Estou muito feliz e surpreso em ver o Museu. Antes dessa visita não se via sobre o nordeste, sua história e evolução. É impressionante,” comentou Yossi Shelley Na saída, teve a chance de conhecer a cana de açúcar no jardim interno do MUHNE.

Com informações da Assessoria de Imprensa
Compartilhe on Google Plus

Postado por Jefferson Victor

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia