Jornalistas da PB visitam Goiana (PE)

 
         Jornalistas no Museu de Artes Maximiliano Campos em Goiana (PE)
Foto: divulgação

Jornalistas de turismo e formadores de opinião de João Pessoa (PB) estiveram este final de semana participando de um fampress (viagem de familiarização) ao município de Goiana e suas praias.


A iniciativa foi da Prefeitura Municipal de Goiana, através do Prefeito Osvaldo Rabelo e seu vice Eduardo Honório e o Secretário de Turismo, Roberto Pereira e Associação de Pousadas e Hotéis de Goiana (APHG-PE), sob a presidência de Carlos Augusto Pereira, proprietário da Pousada Atapuz e vice de Carol Rodrigues, da Pousada Som de Mar, da praia de Catuama.


Segundo Carlos Augusto Pereira, Goiana conta com 22 unidades de hospedagem, totalizando1.500 leitos e o hotel mais recente foi o Rainha, que fica no centro da cidade e atende ao publico executivo sendo um excelente equipamento.


    Museu de Artes Maximiano Campos
   Foto: Rogério Almeida


A primeira visita foi ao Museu de Arte Sacra Escritor Maximiano Campos, que funciona no SESC Ler Goiana e abriga uma bela exposição de Arte Sacra e mobiliário do período colonial.


                      Museu de Arte Sacra Escritor Maximiano Campos
                                                       Foto: Rogério Almeida


Destaque para a imagem de Nossa Senhora do Amparo, que foi uma doação da Princesa Isabel, por Goiana ter abolido a escravidão antes da assinatura da Lei Áurea.


                                          Foto: Rogério Almeida


O grupo foi recebido por Maria do Socorro Chaves da Costa, gerente do SESC Ler Goiana. 

               Menino Jesus do Museu de Arte Sacra Escritor Maximiano Campos
                                                       Foto: Rogério Almeida


                                 Museu de Arte Sacra Escritor Maximiano Campos
                                                       Foto: Rogério Almeida

Goiana foi a primeira cidade de Pernambuco a abolir a escravidão e cenário da primeira revolução com mobilização feminina, a Guerra das heroínas de Tejucupapo, sob o comando da índia Poti, Clara Camarão, mulher de Felipe Camarão, que em 23 de abril de 1646, armadas com pau, pedras, panelas com água quente e pimenta, surpreenderam e expulsaram os holandeses que haviam fugido da ilha de Itamaracá estavam vindo à procura de caju para combater o escorbuto, doença provocada pela carência de vitamina C.

         sede da Banda de Música Curica, uma das mais antigas da América Latina 
                                                 (Foto: Rogério Almeida)

A cidade também é conhecida por possuir duas das mais antigas bandas de música em atividade na América Latina, a Banda Curica, de 1848, cujo prédio no centro da cidade no topo ostenta uma pequena escultura de uma curica (pássaro) e a Sociedade 12 de Outubro- Banda Saboeira, de 1849.

                              Zé do Carmo e seu  Anjo Cangaceiro
                                                       Foto: Arquivo Zé do Carmo


O artesanato é outro grande destaque e os jornalistas visitaram o ateliê do artesão Zé do Carmo, hoje adoentado, Patrimônio  Cultural Vivo de Pernambuco, desde 2002. O artesão ficou conhecido mundialmente numa polêmica por ter feito em 1980, à pedido da igreja, uma escultura de um anjo em forma de cangaceiro e que seria entregue ao Papal João Paulo II, que estava em visita ao Recife. O então arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, não aceitou a escultura, impedindo assim do papa receber uma bela obra. A escultura se encontra no ateliê de Zé do Carmo, e que pode ser visitado por todos.

Goiana foi fundada em maio de 1560, logo após Recife (1537), e antes que João Pessoa (1585) e Natal (1599). Segundo o historiador Francisco Adolfo de Varnhagen, o visconde de Porto Seguro, Goiana é palavra de origem tupi e significa "gente estimada".

Goiana possui a segunda maior população da Zona da Mata de Pernambuco, e é o quinto maior PIB do interior do estado e se destaca pela cultura de cana de açucar, papelão e produção de cimento. Com a chegada da Jeep, e outras grandes empresas, a cidade ingressou definitivamente como um dos maiores exportadores de Pernambuco. Foi sede da Capitania de Itamaracá, por duas vezes.

 Goiana desde 1938 possui nove patrimônios históricos tombados pelo IPHAN- Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e atualmente possui mais tombamentos em processo final de regulamentação.

A cidade possui oito igrejas seculares no centro e bem características, uma para os homens brancos, outra para os negros e a dos homens pardos.


                                Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos
                                                          Foto: Rogério Almeida


                 Altar da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos
                                                          Foto: Rogério Almeida

A igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos (1692), que era somente para os homens de cor, e é a segunda da cidade dedicado à Virgem do Rosário, a outra é a de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos, que é a atual Matriz de Goiana.


                  Igreja  Matriz de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos
                                                          Foto: Rogério Almeida


Os fiéis que não se enquadravam nas categorias brancos e negros, ganharam a Igreja de Nossa Senhora do Amparo dos Homens Pardos.

     Cruzeiro, Capela e Igreja de Nossa Senhora do Carmo e Convento dos Carmelitas  
                                                         (Foto: Rogério Almeida)


De qualquer forma a igreja mais monumental é a de Nossa Senhora do Carmo, ao lado do Convento das Carmelitas e visitada por Dom Pedro II e sua comitiva. Sua primeira construção foi concluída em 1666, em taipa. A atual é apartir de 1679 e permanece em perfeito estado. Ao lado da igreja e convento, existe uma capela e diante de todas o Cruzeiro do Carmo, em pedra de catânia e construída pelos portugueses no estilo barroco.


                                Dom José Cardoso (Dom Dedé)
                                                           Foto: Divulgação


Atualmente reside no convento carmelita de Goiana, o arcebispo emérito de Recife e Olinda, Dom José Cardoso, (Dom Dedé), no mesmo local onde começou seus estudos aos 12 ano de idade.  Dom José Cardoso, natural de Caruaru, foi Arcebispo de Olinda e Recife, de 1985 até 2009, quando completou a idade compulsória para aposentadoria, de 75 anos. Dom José Cardoso viveu em Roma, por 25 anos, onde fez o doutorado em Direito Canonico e foi professor no Colégio Internacional Santo Alberto, da capital da Itália.
                         Banda dos Caboclinhos em Goiana (Foto: Rogério Almeida)
                                          Caboclinhos de Goiana (Foto: Edson Verber)

Goiana é considerada a terra dos Caboclinhos,  manifestação folclórica de origem indígena e já foi conhecida como a Milão do Brasil, pelo seu amor à música.  E o grupo de jornalistas paraibanos foi saudado por um grupo de Caboclinhos em apresentação diante do restaurante Buraco da Gia. 

   Secretário de Turismo de Goiana, Roberto Pereira e jornalistas da PB, no Buraco da Gia 

Muito antes do "boom" da gastronomia e do turismo, o restaurante Buraco da Gia, já era uma das referências de Goiana. Inaugurado em 1956, por sr. Luiz, já falecido, o restaurante comandado pela filha e o genro Sebastião é hoje ainda parada obrigatória. Por aqui passaram celebridades como o Rei Pelé, cantores, e ex-presidentes como Juscelino Kubitscheck, Lula e Dilma.

                             Presidente JK e Luiz da Gia

Os jornalistas da Paraíba foram recepcionados com um magnífico jantar e que contou com a presença do Secretário de Turismo de Goiana, Roberto Pereira e pelo proprietário atual do restaurante Sebastião Oliveira.
                  Bernadete Guedes, Sebastião Oliveira (Buraco da Gia) e Nonato Guedes 
                                                           Foto: Rogério Almeida   

                       Sr. Luis com um caranguejo segurando a taça para Sivuca


                               Jornalista Rogério Almeida no Buraco da Gia

O Imperador Dom Pedro II com sua comitiva de quase 500 cavaleiros, visitou Goiana no dia 5 de dezembro de 1859, depois de  Recife , chegando a pernoitar no Engenho Itapirema.

No centro de Goiana, Sua Majestade visitou o Cruzeiro e a Igreja do Carmo, o hospital municipal e participou de solenidade na Igreja Matriz onde se apresentou as bandas Curica e Saboeira.

Goiana também possui o mérito da abolição da escravatura, no dia 25 de março de 1887, um ano antes de ser assinada pela Princesa Isabel, em 13 de maio de 1888.

Com vocação industrial, hoje Goiana é famosa pelos Polos Automotivo, Farmoquímico, de Hemoderivados e de Biotecnologia e na produção de vidros planos, mas vale lembrar que seu Distrito Industrial em 2009, com indústrias como a Klabin de embalagens de papel, a fábrica de cimentos Nassau.

                                 Capela e Casa Grande do Engenho Uruaé
                                                                Foto: Rogério Almeida

Um dos lugares que mais chamou atenção dos jornalistas foi a visita ao Engenho Uruaé, sendo recebidos por D. Eleonor Rabello, que fez um relato histórico de seus parentes, como o deputado da província do Brasil, o advogado pernambucano nascido na ilha de Itamaracá e graduado em Coimbra,o abolicionista e monarquista e primeiro-ministro de D.Pedro II, de 10 de março de 1888 a 7 de junho de 1889,  João Alfredo Correia de Oliveira.

                                D. Eleonor Rabello, do Engenho Uruaé
                                                           Foto: Rogério Almeida


                   João Alfredo Correia de Oliveira (1º Ministro de D. Pedro II 
                                           (Foto: Rogério Almeida no Engenho Uruaé)


                            capela de Nossa  Senhora da Piedade do Engenho Uruaé
                                                         Foto: Rogério Almeida


Construído no século XVII, juntamente com a capela de Nossa  Senhora da Piedade, o Engenho está muito bem preservada com a casa grande, a senzala e pelourinho. 

                       Senzala do Engenho Uruaé   (Foto: Leila Oliveira)

D.Eleonor Rabello mostra a gargalheira usada pelos escravos da senzala do Engenho Uruaé   (Foto: Rogério Almeida)

                              Barbara e a filha Nicole  (Foto: Rogério Almeida)

A filha de Dona Eleonor, Barbara e a neta  Nicole, receberam os jornalistas vestidas de senhorinhas.

                                interior do Engenho Uruaé (Foto: Rogério Almeida)


O fampress em Goiana foi concluído numa visita a Reserva Aparauá EcoAventura, sendo os jornalistas recebidas por Luciana Petribú e sua mãe Elma César Petribú.
                   D. Elma César Petribú e Luciana Petribú  (Foto: Rogério Almeida)

Aparauá possui 40 hectares de Mata Atlântica (fauna e flora) com seis nascentes naturais e localizada no distrito de Pontas de Pedras (Goiana). 

                  Aparauá EcoAventura (Foto: Rogério Almeida)

Os visitantes encontram uma área com trilhas ecológicas, bica, pedalinhos, redes, e um restaurante. O local foi sede do Engenho Massaranduba do Norte, que possui 340 hectares. 

                        Aparauá EcoAventura (Foto: Rogério Almeida)

Aparauá, na realidade quer dizer "Massaranduba" em tupi guarani, uma madeira nobre que era muito encontrada na região.

      Jornalista Nonato Guedes e Bernadete Guedes em relaz no Aparauá EcoAventura 
                                                     (Foto: Rogério Almeida)


O Prefeito em exercício de Goiana, Eduardo Honório compareceu ao Aparauá EcoAventura para saudar aos jornalistas paraibanos e agradeceu em nome do Prefeito Osvaldo Rabello e do Secretário de Turismo,Roberto Pereira as presenças de todos.

      Prefeito em exercício de Goiana, Eduardo Honório, tendo ao lado Sandro Cavalcanti, do Hospital da Visão, Elma e Luciana Petribú (Aparauá Ecoaventura) e Carlos Augusto (APHG-PE), agradece o apoio e as presenças dos jornalistas paraibanos (Foto: Rogério Almeida)


Luciana Pereira (Pousada Atapuz), Luciana e Elma Petribú, Carlos Augusto (Pousada Atapuz)
                                                                Foto: Rogério Almeida

No centro de Goiana, os jornalistas ficaram hospedados em dois hotéis, o Rainha e o Goyanna. No Rainha todos foram recepcionados pelo empresário Flávio Vanderlei que falou sobre este seu empreendimento que é o hotel mais novo da cidade. Presente no café da manhã o Secretário de Turismo de Goiana, Roberto Pereira, o representante do Sebrae em Goiana e a diretoria da Associação de Pousadas e Hotéis de Goiana (APHG-PE).

Marta Guedes (Hotel Rainha), e representantes do Sebrae-PE, Josiana Ferreira Rocha e Leonardo de Abreu Carolino, a diretoria da APHG e Flávio Vanderlei (Hotel Rainha)  
                                                    Foto: Rogério Almeida

  Secretário de Turismo de Goiana, Roberto Pereira agradece as presenças no Hotel Rainha  
                                                                Foto: Rogério Almeida

 Jornalistas da PB no Hotel Rainha em Goiana



SERVIÇO:

RAINHA HOTEL- (Flávio Vanderlei) - Rua das Crianças, 744 Centro- Goiana (PE)
contatorainhahotel@gmail.com  Fone (81) 3626-5825 e (81)99358-4174 

GOYANNA HOTEL- Rua do Bom Jesus, 103. Centro- Goiana (PE)
 Fones (81) 3626-7243 e (81)99792-2651.


APARAUÁ ECOAVENTURA (Luciana Petribú)- Rodovia PE 49, Km 20, s/n, Goiana - PE, 55908-000- Goiana (PE). www.aparaua.com.br   email: aparaua@aparaua.com.br. Fones (81) 3224-4324 e (81) 99101-3510.


MUSEU DE ARTE SACRA ESCRITOR MAXIMIANO CAMPOS- SESC LER GOIANA- (Maria do Socorro Chaves da Costa) Rua do Arame, s/n. Centro- Goiana (PE)
 Fones (81) 3626-5961.

PRIMEIRO MUSEU PARTICULAR PINTOR ZÉ DO CARMO- Rua Padre Batalha s/n. Centro- Goiana (PE). 

RESTAURANTE BURACO DA GIA- (Sebastião Oliveira) Rua Padre Batalha, 100. Centro- Goiana (PE).  Fone: (81) 3626-0150. 

ENGENHO URUAÉ (D. Eleonor Rabello)- PE-075. Condado-PE.  





Compartilhe on Google Plus

Postado por Rogerio Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia