Luiz Fernando Pezão é o quarto governador eleito do RJ a ser preso


Cabral é levado para isolamento após vistoria do MP na cadeia — 
Foto: Reprodução/TV Globo



Sérgio Cabral está preso em Bangu 8 e suas penas somam mais de 170 anos de prisão. Os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos por crimes eleitorais.

Com a prisão de Luiz Fernando Pezão nesta quarta-feira (29), quatro dos cinco governadores eleitos de 1998 e 2018 no Rio de Janeiro foram ou estão presos. Pezão foi detido na manhã desta quinta-feira (29). Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos quando já não eram mais governadores do RJ. A exceção é Wilson Witzel, que toma posse em 1º de janeiro de 2019.


Nos últimos anos, as prisões atingiram a cúpula do poder no Rio de Janeiro. Foram presos todos os presidentes da Assembleia Legislativa de 1995 a 2017, dez dos 70 deputados estaduais, cinco dos seis conselheiros do Tribunal de Contas do Estado e o Procurador-Geral do Ministério Público Estadual.

Veja a lista de prisões nos últimos anos no RJ:

- 4 governadores eleitos: Anthony Garotinho, Rosinha Matheus, Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão;

- todos os presidentes da Assembleia Legislativa: Sérgio Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo;

- 10 dos 70 deputados estaduais: Jorge Picciani, Paulo Melo, Edson Albertassi, Coronel Jairo, Luiz Martins, Chiquinho da Mangueira, André Corrêa, Marcelo Simão, Marcos Abrahão e Marcus Vinícius Neskau;

- 5 dos 6 conselheiros do Tribunal de Contas do Estado: Aloysio Guedes, Domingos Brazão, Marco Antônio de Alencar, José Gomes Graciosa e José Maurício Nolasco;

- procurador-geral do MP do RJ: Cláudio Lopes.

Prisão de ex-governadores

Sérgio Cabral foi preso em novembro de 2016, suspeito de receber propina para a concessão de obras públicas. Cabral segue preso e está na penitenciária de Bangu 8. O ex-governador é condenado na Lava Jato e réu em diversos processos. As condenações de Cabral somam 170 anos e 8 meses de prisão. (Veja aqui todos os processos contra Cabral).


Compartilhe on Google Plus

Postado por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia