Corrupção e falta de confiança diminuem interesse de jovens por política, diz pesquisa

(Foto: Jornal Opção - SE)

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o número de jovens entre 16 e 17 anos que tiraram o título de eleitor para votar neste ano diminuiu em relação a 2014. A queda foi de 7,5%. Para entender por que este número diminuiu, e qual o interesse dos jovens por política e eleições, a rede de escolas de informática Microcamp realizou uma pesquisa exclusiva com os seus alunos, a maioria deles jovens entre 16 e 20 anos.
A pesquisa mostrou que somados os que se interessam muito pouco (39%) e os que não têm nenhum interesse (28%), o índice chega a 67%. Isso apesar de a maioria admitir que a política influencia a vida de todo cidadão. De acordo com a mostra, 95% dos entrevistados acreditam que a política influencia sua vida - 61% (de alguma forma), 22% (totalmente) e 12% (um pouco).
"É preocupante saber que 67% dos nossos jovens estão desacreditados no nosso país por concluírem que estamos dominados pela corrupção e falta de políticos confiáveis", diz Davi Tuffi, CEO da Microcamp.
O levantamento foi feito entre os dias 1º e 06 de setembro, com 1870 alunos acima de 16 anos (73,48% entre os 16 e 20 anos e 26,52% acima desta idade), de ambos os sexos, com maior participação do público masculino (51%), em 30 unidades instaladas oito estados do país. Dos entrevistados, 75% têm ensino médio, 13% ensino superior, 7% ensino fundamental II, 5% Colégio Técnico e 2% Ensino fundamental I.
Apesar do desinteresse pelo tema, a maioria se mostrou bem informada sobre o processo eleitoral de 2018: 69% responderam que as eleições ocorrerão em outubro, 55% disseram saber para quais cargos os eleitores deverão votar, 60% sabem o que é voto legenda e 75% afirmam que o que define uma eleição são os votos válidos.
Na hora de escolher um candidato, o mais importante para 67% dos entrevistados são suas ideias e projetos, enquanto 28% acham o histórico de vida pública, 3% o partido, e 1% a religião.

A maioria dos jovens também admitiu votar em um candidato desconhecido, mas com boas propostas: 51% talvez, e 24% com certeza, contra 24% não. Quanto à obrigatoriedade do voto, 54% são contra.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Redação Fácil

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia