Xuxa lança a nova campanha de vacinação contra a Paralisia e o Sarampo

(Foto: Reprodução)

Entre os dias 6 e 31 de agosto, a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo vai reforçar a proteção de crianças de um a menores de cinco anos contra essas doenças já eliminadas no Brasil. O Dia D de mobilização nacional foi agendado para o dia 18, um sábado, mas a campanha segue até o dia 31 de agosto. 

A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal nessa faixa etária, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Para mobilizar os pais e alcançar o objetivo de vacinar todo mundo dessa faixa-etária, a campanha resgata a infância dos responsáveis pelas crianças com a participação de ninguém menos que Xuxa, a eterna rainha dos baixinhos.

A campanha faz um passeio no universo que vai da infância dos pais até a infância dos filhos e filhas. Junto com a Xuxa, a Galinha Pintadinha, dançarinos do game Just Dance e o grande mascote das campanhas de vacinação do SUS, o Zé Gotinha. A mensagem da campanha é clara: "Se tem infância, tem vacinação". Portanto, leve para vacinar todas as crianças entre 1 e menores de 5 anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas 28,3 milhões de doses de ambas as vacinas – um total de R$ 160,7 milhões. Todos os estados, segundo a pasta, já estão abastecidos com um total de 871,3 mil doses da Vacina Inativadas Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. 

A campanha de vacinação deste ano é indiscriminada, ou seja, pretende imunizar todas as crianças na faixa etária estabelecida. Isso significa que mesmo as que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço. No caso da pólio, crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida devem receber a VIP. As que já tomaram uma ou mais doses devem receber a VOP. E, para o sarampo, todas devem receber uma dose da Tríplice Viral – desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Garota-propaganda 

Xuxa é uma madrinha engajada com a campanha e não cobrou cachê. “Quando me chamaram para fazer a campanha deste ano, eu aceitei de muito agrado. Fiz naquela época e faço hoje, sem cobrar nada também, pois acho que é minha obrigação sempre que puder fazer algo pelos baixinhos que me deram tanto”, ressalta a apresentadora.

O último caso de poliomielite registrado no Brasil foi em 1989.

Os baixos índices vacinais apresentados nos últimos anos deixam o Brasil em alerta diante da possibilidade do reaparecimento de doenças que já foram eliminadas. Para Xuxa, é difícil entender por que ainda é preciso fazer campanha para lembrar pais, mães e responsáveis que precisamos cuidar dos nossos filhos vacinando-os. “Vacinar é prevenir que a criança sofra mais tarde. E ninguém que ama uma criança tem que se esquecer de protegê-la, de vaciná-la. Simplesmente é inadmissível termos que lembrar a um responsável que não seja irresponsável, que vacinar é cuidar”, destaca.

E esse discurso é colocado em prática. A filha de Xuxa, Sasha, 20 anos, tem sua carteirinha em dia. “Nunca deixou de tomar nenhuma vacina quando bebê, criança e adolescente. Amo demais minha filha para não a vacinar”, garante Xuxa.

Além disso, a eterna rainha dos baixinhos combate ativamente o discurso antivacina e levanta a bandeira da proteção dos “baixinhos e baixinhas”. Exemplo disso foi o vídeo que postou em suas redes sociais, ainda durante as gravações. Peça que contou com milhares de compartilhamentos, inclusive de personalidades como Ivete Sangalo.

O SUS oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no Calendário Nacional de Vacinação. Atualmente, são disponibilizadas pela rede pública de saúde, de todo o país, cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos ao ano. São 19 vacinas para combater mais de 20 doenças, em diversas faixas etárias.

Vídeo oficial da campanha:


Compartilhe on Google Plus

Escrito por Jefferson Victor

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia