Resorts: as “fábricas” de empregos do turismo

Previsto para setembro deste ano, o Vila Galé Touros (RN) está contratando profissionais


Vila Galé, maior rede de resorts do país abriu 400 vagas de trabalho para seu mais novo empreendimento turístico. Resort de Touros será o maior hotel da costa potiguar

Com cada vez mais serviços integrados à hospedagem como lazer, cultura, alimentação e até parques temáticos, os resorts têm se firmado como verdadeiros atrativos turísticos, principalmente quando todos os serviços oferecidos aos hóspedes estão incluídos na diária. Somente a Associação Brasileira de Resorts (ABR), que representa 70% do segmento, conta com 48 associados em todas as regiões do Brasil. Outros cinco aguardam credenciamento da ABR. Os empreendimentos são avaliados por uma auditoria independente. Os resorts da ABR faturam R$ 1,9 bilhão por ano e empregam 17 mil trabalhadores nas diferentes áreas do turismo.

“A expansão dos negócios nos resorts poderá ser ainda maior com a perspectiva de integração aos cassinos, como prevê a proposta em tramitação no Congresso Nacional, inclusive com investimentos externos”, destacou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz ao receber a diretoria da ABR. O presidente da associação, Alberto Cestrone disse que os resorts brasileiros estão prontos para se integrarem aos cassinos, caso a lei seja aprovada, e vão ampliar os serviços de entretenimento e lazer para atrair mais turistas, gerando novos empregos para o segmento do turismo.

A cidade de Touros, na “esquina do continente”, no Rio Grande do Norte, já começa a sentir o diferencial que o turismo gera no desenvolvimento local com a chegada de um grande resort. O destino, a 90 km da capital, Natal, abriga o mais novo atrativo turístico potiguar que já está sendo divulgado no Brasil e na Europa, principalmente em Portugal. O Vila Galé Touros Hotel Resort, Conference & Spa, em fase de acabamento, vai abrir no dia 31 deste mês, em fase experimental, e será inaugurado oficialmente no dia 1º de setembro.

Além do investimento de R$ 150 milhões na construção e contratação de mão de obra local, o início da operação “soft open” do resort vai gerar 400 novos empregos na região, que já tem a vizinha São Miguel do Gostoso como principal destino turístico ao norte de Natal. Para ocupar os 514 apartamentos e bangalôs do maior hotel potiguar serão necessários 1.200 hóspedes. Opções de turismo e lazer não faltam. Até um centro de eventos integrado ao resort foi construído para movimentar o turismo de negócios no município de 34 mil habitantes.

As vagas serão distribuídas nos mais diversos departamentos do hotel e incluem postos de trabalho no setor de alimentos e bebidas, cozinha, padaria, pastelaria, governança, limpeza, almoxarifado, spa, recreação, hospedagem e manutenção, entre outros. “O Rio Grande do Norte tem um potencial turístico único. Olhem à sua volta, esta natureza é exuberante. Este hotel será operado por pessoas daqui. Estamos confiantes e empenhados em desenvolver a região e o turismo de Touros”, explica Jorge Rebelo de Almeida, presidente do grupo português Vila Galé com oito unidades no Brasil (RN, CE, PE, BA e RJ) e outras 21 unidades em Portugal.

Outro resort na cidade de Rio Quente, em Goiás, vizinha de Caldas Novas, anunciou para 2019 um shopping aberto que será integrado ao badalado parque de águas quentes, onde destacam-se toboáguas, piscinas de ondas e uma praia em pleno Cerrado. Um novo acesso já foi construído até o local. A exemplo da Praia do Cerrado, que ampliou o movimento turístico em 30%, a expectativa é que o centro de entretenimento inspirado nos grandes parques internacionais, aumente o fluxo de visitantes já a partir da inauguração dos restaurantes, lojas e uma casa de espetáculos no próximo ano. 


“Este investimento implicará em um maior fluxo de turistas, mais empregos para a região e geração de impostos, que poderão ser reinvestidos para que a cidade continue crescendo. Nossa estimativa é que, em cinco anos, mais de quatro milhões de visitantes, entre moradores da região e turistas, passem pelo local”, afirma Munir Calaça, gerente de relações institucionais do grupo Rio Quente Resorts. A aquisição de um novo toboágua gigante para o parque temático, com isenção de tarifas de importação pleiteada pelo Ministério do Turismo, também está na lista de investimentos do resort para diversificar ainda mais as opções de serviços turísticos.

Por Geraldo Gurgel
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia