O Dia do Escritor e um patrimônio brasileiro


Os escritores tem o dom de fazer os dias mais felizes, proporcionar viagens até os lugares mais remotos e momentos de muita emoção. No Brasil, o Dia do Escritor foi instituído na década de 60 por Jorge Amado e João Peregrino, quando realizaram o 1º Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, no dia 25 de julho.
Não tem como comemorar este dia sem falar de Joaquim Maria Machado de Assis. Responsável pela fundação da Academia Brasileira de Letras, escreveu praticamente sobre todos os gêneros literários, poesia, romance, crônicas, contos, drama, investigativo, entre outros.
Nascido no Rio de Janeiro em 1839, Machado de Assis foi aclamado unanimemente para ocupar a cadeira 23 como primeiro presidente da Academia, que em sua homenagem é chamada de "Casa de Machado de Assis".
E para celebrar esta data tão significativa para o universo literário, elencamos algumas das obras, publicadas pela Edipro, que são patrimônios brasileiros.
O AlienistaSinopse: O alienista é um clássico literário sobre a psiquê. Qual é o limite entre a loucura e a sanidade? Até onde a ciência é capaz de desvendar a mente humana? Essas são as questões centrais desta obra publicada originalmente como folhetim na revista A Estação. O conto apresenta Simão Bacamarte, estudioso ilustrado, que, para aprender mais sobre a psiquiatria, convence a cidade de Itaguaí a fundar um hospício. Logo a instituição fica repleta de lunáticos locais e das vilas vizinhas. O cientista passa, então, a identificar a demência recôndita em cada cidadão de Itaguaí, encarcerando-os um a um no manicômio e levando o terror à cidade. O barbeiro Canjica arregimenta os insatisfeitos para derrubar o hospício da Casa Verde e se instauram a paranoia e a revolta no povoado, antes pacato. O alienista foi adaptado para o cinema em 1970 e para uma minissérie na TV em 1993. Em 2008, a obra chegou às histórias em quadrinhos e, em 2014, ao teatro. Um livro divertido, que traz o melhor da ironia machadiana. Esta edição tem texto integral e traz notas explicativas para os termos não usuais, para facilitar a compreensão da obra.
Ficha Técnica: Editora: Via Leitura - Assunto: Contos - Preço: R$ 17,90 - ISBN: 9788567097299 - Edição: 1ª edição, 2016 - Idioma: Português - Tamanho: 14x21cm - Número de páginas: 80

Papéis AvulsosSinopse: Esta edição tem texto integral e traz notas explicativas para os termos não usuais, para facilitar a compreensão da obra. Publicado em 1882, Papéis avulsos é uma coletânea de contos de Machado de Assis. A obra, assim como o romance Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), marca o início da fase realista do autor, em que Machado se distancia das influências românticas observadas em suas obras anteriores. O alienista – já adaptado para filmes, peças, minisséries e histórias em quadrinhos – é o conto que abre a coletânea. A trama narra a abertura de um hospício em Itaguaí pelo Dr. Simão Bacamarte, que logo colocará a população em polvorosa. Outro célebre conto, A sereníssima República, é escrito na forma de tratado científico. Nele, o cônego Vargas descreve a política das aranhas, em uma crítica ao sistema eleitoral. Já o conto O espelho traz a personagem Jacobina, que explica aos seus parceiros de mesa sua teoria de que as pessoas possuem duas almas: uma externa e outra interna. A contradição entre o ser e o parecer são uma constante nos contos de Papéis avulsos, dando unidade à coletânea. O descompasso entre essa pretensa unidade e o título do livro são marcas do humor e da ironia machadiana, que se tornariam características notórias de Machado de Assis, um dos maiores gênios literários brasileiros.
Ficha Técnica: Editora: Via Leitura - Assunto: Contos - Preço: R$ 28,90 - ISBN: 9788567097220 - Edição: 1ª edição, 2016 - Idioma: Português - Tamanho:14x21cm - Número de páginas: 160

Memórias Póstumas de Brás Cubas
Sinopse:
 Edição com texto integral. Inclui notas explicativas para os termos não usuais para facilitar a leitura. Com este livro, em 1881, Machado de Assis inaugura o Realismo no Brasil. A autobiografia de Brás Cubas começa quando morre o homem e nasce um autor. O filho de uma família da alta sociedade é um narrador-personagem que constantemente comenta a própria obra e provoca o leitor ao se dirigir diretamente a ele, relatando uma vida sem realizações e fadada ao vazio existencial. Brás Cubas pinta o pessimismo, a ironia e a indiferença da sociedade burguesa carioca de então. Seria a busca por esse retrato social que, a partir daí, guiaria os autores do fim do Segundo Império e influenciaria toda a literatura nacional. A essa trajetória, Machado empresta o domínio da narrativa. Suas inovações literárias afastam-no de qualquer autor de sua época, alçando-o ao patamar de mestres da literatura universal, como James Joyce e William Shakespeare, e ao posto de maior expoente das letras brasileiras.
Ficha Técnica: Editora: Via Leitura - Assunto: Literatura - Preço: R$ 24,90 - ISBN: 9788567097183 - Edição: 1ª edição, 2015 - Idioma: Português - Tamanho: 14x21cm - Número de páginas: 192

Dom Casmurro
Sinopse:
 Um dos romances mais representativos da literatura brasileira. Amizade, ciúme, adultério, paixão, rancor, amargura e ironia… Bentinho e Capitu, adolescentes apaixonados, fazem um juramento antes de ele partir para o seminário. Ele consegue escapar da batina, casa-se com Capitu e segue sua vida feliz… até a morte do seu melhor amigo… Uma incrível história de amor na qual dúvidas e mistérios acompanham Dom Casmurro até a sua solitária velhice. Nesta obra do Realismo, nota-se uma fixação pelo olhar dúbio de Capitu, que era extremamente objetiva e tinha força de caráter; a jovem conduz toda a ação, apesar de a trama romanesca predominar. Com certa influência teológica, referências a alguns santos, à igreja, pois Bentinho, o narrador, estuda por certo tempo no seminário, e sua mãe é extremamente beata, a história trata das intempéries da vida dele contadas por ele mesmo.
Ficha Técnica: Editora: Via Leitura - Assunto: Literatura - Preço: R$ 23,90 - ISBN: 9788567097091 - Edição: 1ª edição, 2015 - Idioma: Português - Tamanho:14x 21cm - Número de páginas: 224
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia