Mercado de alimentação fora do lar tem espaço para pequenos produtores

Sebrae apresentou pesquisa e levou 'tempero digital' à maior feira do setor da América Latina

O fornecedor é item fundamental na receita de sucesso de quase metade dos empreendedores do setor de alimentação, que preferem comprar ingredientes de pequenos produtores rurais, mas ainda há espaço para aperfeiçoar ambos os negócios, tanto do lado das empresas de alimentação fora do lar quanto dos agricultores. Esta é a síntese da mensagem da diretora técnica e  presidente em exercício do Sebrae, Heloisa Menezes, que apresentou nesta quinta-feira (14) a pesquisa Cadeia Produtiva das Empresas de Alimentação, durante o Fórum Gestão à Mesa, que acontece na Fispal Food Service, feira que se encerra nesta sexta-feira (15), no Expo Center Norte, em São Paulo.
Presente no evento com quatro estandes concorridos (Nacional, Paraná, Rondônia e Minas Gerais), o Sebrae levou à feira pequenas e médias empresas em um cardápio variado, de produtores de peixes de Rondônia a queijos de Minas, e, neste ano, com uma sugestão de chef: o tempero digital. “O consumidor está querendo novas experiências, coisas diferentes, então, a ousadia vale hoje para qualquer empreendimento do setor”, disse Heloisa. “A inovação que se utiliza de tecnologias digitais é um caminho aberto”, ressaltou, ao assinalar que também é preciso coragem para mudar, tendo o cliente no centro do modelo de negócio.
Realizada pela plataforma Web Research com 1.125 empreendedores, de 6 de abril a 14 de maio de 2018, a pesquisa constatou, entre outros dados, que 45% compram insumos de pequenos produtores rurais, 49% valorizam produtos de qualidade, 18% se importam com os preços e 14% se baseiam na confiança no fornecedor. “Há regulamentações que ainda precisam ser destravadas em instâncias do governo e o Sebrae trabalha por isso, mas há também questões de gestão entre os pequenos produtores rurais que podem ser aperfeiçoadas, em logística e constância no fornecimento”, comentou Heloisa, destacando que a recente greve dos caminhoneiros colocou esse desafio em evidência. “E nos fez pensar na logística.”
               
Sabor digital - Duas atrações inéditas agitaram o estande do Sebrae na Fispal deste ano: a competição Like a Chef e a degustação Sabor da Experiência com Tempero Digital. Em uma área com decoração que lembrava um programa de TV, 19 startups do setor de alimentação disputaram as três primeiras colocações como melhores ideias de negócio. Os vencedores ganharam, entre outras premiações, um estande próprio na próxima Fispal. Todos, porém, conseguiram atingir o objetivo principal da disputa: apresentar sua ideia a especialistas e empreendedores.
Como não poderia deixar de ser, os estandes da Fispal fisgam os visitantes pelo estômago. É uma profusão de coxinhas de carne seca, expressos feitos com cafés exóticos ou sorvetes de massa de banana. Segundo a coordenadora nacional de Alimentação Fora do Lar, Manoela Alexandre, o objetivo do Sebrae neste ano era duplo: valorizar a proposta da experiência gastronômica e inserir a ideia da inovação digital. “Queríamos reforçar a importância que o consumidor dá hoje à experiência, mas também dizer que é possível inovar com o digital, tanto da porta para dentro quanto para fora”, explicou.
Compartilhe on Google Plus

Postado por silvioromerojornalista

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia