Governo pode subir tributos para compensar diesel mais barato, diz ministro da Fazenda

(Foto: Divulgação / Governo do Brasil)

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta segunda-feira (28) que pode ser preciso aumentar outros tributos para compensar a redução das alíquotas da Cide e do PIS-Cofins que será dado aos caminhoneiros, para baixar o preço do diesel. 

A greve dos caminhoneiros chegou ao oitavo dia nesta segunda. Paralisações em todo país acontecem em protesto ao preço do diesel. O ministro da Fazenda ainda não informou quais tributos poderão ser elevados. 

Segundo ele, isso acontecerá somente após a aprovação da reoneração da folha de pagamentos pelo Congresso Nacional – que compensará apenas parte das perdas de arrecadação. "Ao invés de Cide e PIS-Cofins sobre o diesel, vamos tributar outras coisas que eu vou comunicar quando for divulgado", declarou ele a jornalistas. 

O ministro Guardia lembrou que a redução proposta pelo governo é de R$ 0,16 por litro do diesel da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), e parte do PIS-Cofins. "Será compensado com outros tributos. Pode criar impostos, mas há restrições legais. Majoração de impostos, eliminação de benefícios hoje existentes. Através de lei ou decretos", declarou Eduardo Guardia. 

Ele admitiu que o setor que tiver tributação elevada para compensar a perda de arrecadação com a Cide e o PIS-Cofins dos combustíveis "vai reclamar", mas acrescentou que a equipe econômica buscará propor aumento de tributos que não agrave ainda mais as distorções existentes no sistema tributário brasileiro. "Temos de aproveitar esse momento para caminhar em direção a uma carga tributária melhor distribuída. Vamos procurar agregar maior qualidade a carga tributária", declarou Guardia.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Jefferson Victor

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia