Empresário dono dos refrigerantes Dolly é preso por não pagar impostos

Sonegação seria de R$ 4 bilhões. 
Investigação também envolve organização 
criminosa de lavagem de dinheiro


Dono da empresa de refrigerantes Dolly é preso em SP por fraude fiscal MONICA ZARATINI/ESTADÃO CONTEÚDO
Laerte Codonho é suspeito de desviar R$ 4 bilhões em fraude fiscal estruturada
Foto: MONICA ZARATINI / ESTADÃO CONTEÚDO


O empresário Laerte Codonho, dono da fabricante de refrigerantes Dolly, foi preso nesta manhã em São Paulo. Ele estava em sua casa, localizada na Granja Viana, em Cotia, Grande São Paulo.


De acordo com a Globo News, investigações da polícia apontam que o empresário sonegou mais de R$ 4 bilhões, além de criar uma organização criminosa de lavagem de dinheiro. Um dos desvios consistiu na demissão de funcionários para posterior recontratação por outra companhia para fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social.

O Ministério Público afima que a Ragi Refrigerantes – nome oficial da Dolly – pagou menos contribuições previdenciárias e sociais do que deveria entre os anos de 1999 e 2001.

O juiz federal Márcio Martins de Oliveira, responsável pela sentença, considerou que o empresário cometeu outros delitos, como não emissão de notas fiscais, folhas de pagamento ou recibos de prestação de serviço.

Além de Codonho, o ex-contador da Dolly, Rogério Raucci, e o ex-gerente financeiro da empresa, identificado como Júlio, foram presos.

Outro lado. A reportagem procurou a defesa de Codonho, contudo, não obteve retorno para comentar o caso.

Por: Época Negócios
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia