Centro de Eventos do Ceará será privatizado em 2018

O secretário Arialdo Pinho em reunião da CS Eventos FOTO: Edgony Bezerra

O edital de concessão foi apresentado na 52ª reunião ordinária da Câmara Setorial de Eventos no dia 29 de novembro.

A presidente da Câmara Setorial de Eventos (CS Eventos), Enid Câmara, comandou a ultima reunião do ano, desta vez, realizada na sede da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará (ABIH-CE), no dia 29 de novembro. A reunião teve como convidado o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho. Enid abriu os trabalhos com uma retrospectiva das 12 pautas cumpridas pela CS Eventos em 2017 e externou sua satisfação pelos resultados e o dever cumprido. Para um auditório lotado, Enid agradeceu o apoio do trade turístico e anunciou a pauta do dia: Concessão do Centro de Eventos do Ceará (CEC).

Eveline Tabosa, Enid Câmara, Arialdo Pinho e Circe Jane

Inicialmente, o secretário Arialdo Pinho fez uma explanação da sua trajetória no turismo na iniciativa privada e no governo do Estado. Ao apresentar o edital de concessão, Arialdo disse que o equipamento apenas se paga, mas precisa ser mais dinâmico para a aquisição de novos negócios para o Ceará e isto só é possível com uma equipe de captação.


Para os empresários do setor de eventos, a privatização pode trazer algumas dificuldades de negociação, principalmente para os pequenos. Atualmente, já se questiona os elevados preços de tabela e mais a cobrança de R$ 15,00 pelo estacionamento, tirando a liberdade dos participantes de eventos de irem e vir. Se sair e retornar paga uma nova taxa.


Como diretora da Prática Eventos, Enid Câmara externou a preocupação do setor pela incerteza do porte e das ações da empresa que vai assumir o equipamento. Como o edital já está pronto e toda concessão tem audiência pública, os empresários aguardam este momento e pretendem formar um conselho para acompanhar a gestão mais de perto.

O tema da reunião foi abrangente e de interesse do trade 

Arialdo Pinho disse que o edital está cumprindo o trâmite de análises e deverá ser lançado em março de 2018. O valor é de R$ 180.963.392,07, com 10% pagos no ato de concessão, para uma locação por 30 anos. Fechado o negócio, o Estado não terá gerência sobre o CEC.


ASSUNTOS DIVERSOS


A segunda parte da reunião abriu espaço para o secretário apresentar as realizações do governo do Estado e responder perguntas da plateia. O hub da Air France/KLM/Gol foi comentado como a maior conquista do ano e todos aguardam o início das operações com novos voos internacional a partir de maio. Esta operação vai gerar novas oportunidades com a implantação de voos regionais para facilitar as conexões para seis novos destinos cearenses.


Sobre a preocupação com a preservação de Jericoacoara, o secretário disse que a região está sendo trabalhada para receber os turistas em outros municípios. Falou de uma estrada de 22 quilômetros que está sendo construída entre o Preá e Aranaú (Município de Acaraú), que será aberta para investimentos em grandes equipamentos turísticos.


Com este avanço no setor, uma preocupação vem à tona: a qualificação de mão de obra local. O secretário perguntou quem está preparado com funcionários bilíngues e apenas uma pessoa se manifestou de forma positiva. Arialdo disse que isto não é função do governo. Ficou claro que o governo prepara o meio de campo e os empresários fazem o gol. Como promoção para o setor, ele falou em transformar Fortaleza numa cidade criativa, com atividades culturais freqüentes, com artes, artesanato e festivais. Para isto, ele elogiou o artesanato do Cariri, que está parado lá. Não deu prazo nem detalhes desta ação.


Arialdo Pinho apresentou um relato da participação do Estado em feiras nacionais e internacionais e das obras em execução em aeroportos regionais e nas praias, com drenagem, urbanização e pavimentação, além da construção de rodovias. Uma ação que merece aplauso é a drenagem e a pavimentação do Porto das Dunas, no valor de R$ 50 milhões, valorizando um espaço turístico e melhorando a qualidade de vida dos moradores.


Outra conquista do Estado é a Fraport, empresa alemã que ganhou a concessão do Aeroporto Internacional Pinto Martins e vai investir R$ 600 milhões em obras. O prazo de concessão é de 30 anos, com investimentos de R$ 1,7 bilhão em melhorias, período em que o aeroporto passará de seis milhões de passageiros para 16 milhões.


SEGURANÇA


Diante de tantas conquistas para o aumento da demanda turística, há uma preocupação do setor com a falta de segurança, com o aumento diário de assaltos e homicídios. Arialdo disse que esta preocupação também é dele e que o efetivo policial foi reduzido na Avenida Beira-Mar em relação ao período em que ele era secretário da Casa Civil. Arialdo considera a situação grave, com o domínio de facções e com a elevada produção de cocaína. Não deu pista de novas ações do governo para amenizar o problema.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia