Posse do procurador-geral do Ministério Publico da Paraíba


Governo estica o prazo de adesão ao Refis - image  on https://paraibaonline.com.br                                                            Foto: Ascom
Em solenidade no Teatro Paulo Pontes, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, durante sessão solene do Colégio de Procuradores de Justiça, tomou posse como procurador-geral do Ministério Público da Paraíba, para o biênio 2017-2019, o promotor de justiça Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega, filho. 
Pela manhã, houve uma missa em ação de graças na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no Cabo Branco. 
Em seu discurso de posse o novo procurador-geral ressaltou que vai reforçar a aproximação do Ministério Público com a sociedade, de qualquer classe social, sobretudo os mais humildes.
Francisco Seráphico falou também sobre as bases da sua gestão, como o combate a todas as formas de violência e ao mau uso dos recursos públicos, e a modernização e reestruturação administrativa do MP.
Governo estica o prazo de adesão ao Refis - image  on https://paraibaonline.com.br                                                                 Foto: Ascom
Francisco Seráphico foi conduzido pelos procuradores de Justiça Luciano Maracajá e Joaci Juvino e prestou juramento de cumprir bem e fielmente a Constituição Federal, a Constituição Estadual e as leis, promovendo a defesa do povo, da ordem jurídica, do regime democrático, da ética e da justiça social.

Histórico de Francisco Seráphico

O novo procurador-geral era 2º promotor de Justiça de Santa Rita, tendo, anteriormente, exercido atribuições nas Promotorias de Patos, Campina 
Grande, João Pessoa, Cruz do Espírito Santo, Mari, Soledade, São Mamede, Pombal, Malta, Paulista e como promotor convocado junto à Procuradoria de Justiça.
Na administração superior, exerceu os cargos de secretário-geral (Seger) e secretário de Planejamento e gestão (Seplag) do MPPB. Além disso, integrou a Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (Ccrimp), a Assessoria Técnica e a Coordenação do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Ncap).
No biênio 2013-2015, exerceu o cargo de presidente da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), onde esteve na linha de frente no combate à conhecida PEC 37, que retirava o poder de investigação do Ministério Público; além de ter estruturado financeiramente a entidade e levantado a bandeira de defesa do associado.
Francisco Seráphico é mestre em Direitos Humanos pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), especialista em Direito Processual pela UNP e professor do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê).
Exerceu o cargo de auditor auxiliar do Tribunal de Contas do Estado (TCE) 
após aprovação em concurso (1998-2003) e de professor das Universidades Iesp, Facisa e Fip/Patos (2007/2012).
.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Rogerio Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia