Novo golpe de cartão de crédito é aplicado contra idosos em PE

Foto: Giovanna Bembom/Metrópoles

A Polícia Civil de Pernambuco investiga uma quadrilha que vem aplicando uma nova modalidade de golpe em quem utiliza cartões de crédito. Para ter acesso a dados de vítimas, os bandidos telefonam para informar uma falsa compra de alto valor. Depois, vão até a casa da pessoa e se passam por funcionários da operadora. Solicitam a entrega do cartão e o preenchimento de um suposto termo para enviar o caso às autoridades. 

O principal alvo, segundo a polícia, são os idosos. No Recife, em 10 dias, ao menos 12 pessoas procuraram a delegacia. Segundo a delegada Beatriz Leite, titular da Delegacia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, os bandidos costumam ligar para o telefone fixo da vítima. Informam que as compras foram feitas em outros estados. A policial informa que os estelionatários pedem para a pessoa identificar a compra. 

Quando a vítima nega ter adquirido o determinado bem, eles oferecem o cancelamento do cartão. "Dizem para a pessoa ligar para a operadora, mas continuam na linha. Chegam a bloquear o celular, para que elas não recebam avisos das operadoras”, disse Beatriz, Segundo a polícia, por meio de câmeras do circuito interno de segurança de residências e lojas, um suspeito foi identificado por duas vítimas, em diferentes estabelecimentos. 

O homem, de 83 anos, teve compras de R$ 18 mil creditados em um cartão. “Os bandidos falaram que tinha sido feita uma compra de R$ 2.900, em São Paulo. Informaram a ele que trabalhavam em um banco e que o cartão teria sido clonado. A vítima aceitou o cancelamento e o suspeito disse que iria até a residência buscar o cartão. Em 40 minutos, ele chegou ao prédio e, em menos de uma hora, começou a fazer compras. 

A maioria em produtos de informática”, disse o parente da vítima. Para a polícia, os suspeitos podem ter acesso aos dados fornecidos pelas próprias vítimas a alguns serviços, que demandam informações sobre os clientes.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia