Fortes chuvas causam estragos no interior de Pernambuco


Dois dias depois das fortes chuvas que castigaram o interior de Pernambuco, começaram a aparecer, nesta terça-feira (30), os estragos causados pelas enchentes. A água dos rios das regiões baixou e ruas foram tomadas por lama e entulhos. 

A situação mais complicada foi registrada em Barreiros e Rio Formoso, na Zona da Mata Sul. Ao todo, Pernambuco tem 15 cidades em estado de calamidade pública. As chuvas também ocasionaram duas mortes em Lagoa dos Gatos, e duas pessoas estão desaparecidas em Caruaru. Na cidade, no Agreste, uma criança morreu ao cair em um açude. 

De acordo com o governo, há 16 sistemas de abastamento de água paralisados, atingindo 2,2 milhões de pernambucanos. De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), são 44.801 moradores ao todo sem habitação: 42.145 desalojados, que deixaram as residências, e 2.656 desabrigados, que perderam as casas. Até a segunda de manhã, o número de pessoas afetadas pelas enchentes era de cerca de 30 mil. 

A chuva também danificou 10 unidades de saúde básica e um hospital em na Zona da Mata. Algumas áreas da cidade, que também foram castigadas por uma enchente em 2010, continuaram inacessíveis até o fim de segunda-feira (29). Em Rio Formoso, também na Mata Sul, a chuva causou uma inundação de quase dois metros em algumas comunidades do município. 

Foto: Camila Torres (G1)

Duas das quatro unidades de saúde do município ficaram destruídas após as enchentes. Na comunidade de Santa Edwiges, os equipamentos e móveis da unidade de saúde local ficaram completamente destruídos. O edifício foi tomado pelas águas e, nesta terça-feira, os moradores tiveram que buscar móveis e objetos pessoais no mangue, às margens do Rio Formoso. 

Para ajudar as famílias que perderam praticamente tudo nas enchentes, diversas instituições e entidades realizam arrecadação de alimentos não perecíveis e objetos de higiene pessoal. Há pontos de coleta no Recife, em Olinda e nos 15 câmpus do do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE).
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia