"O país se mobilizou", diz Temer sobre a Operação Carne Fraca.

Foto: Divulgação

O presidente da República, Michel Temer, declarou nesta quinta-feira (23), ao se referir às irregularidades encontradas pela operação Carne Fraca, que o Brasil “todo” se mobilizou para contestar e evitar o que poderia se transformar em um “evento internacional desastroso”. 

Impressionante como a nacionalidade se mobilizou para contestar aquilo que aparentemente poderia transformar-se num evento internacional desastroso. [...]Quando falo nacionalidade digo o Brasil todo colaborou para este fato porque as pessoas percebem que este é um dos fatos fundamentais da nossa economia e não pode ver sua credibilidade abalada”, afirmou durante evento no Palácio do Planalto. 

Temer começou a fala sobre o assunto se referindo a um “pequeno incidente”, mas logo se corrigiu, disse que não poderia falar em “pequeno”, pois o caso é “grave”. Ele então voltou a dizer que os frigoríficos investigados representam uma pequena parcela do setor. Mesmo assim, na avaliação de Temer, o caso não poderia “alcançar a dimensão que está alcançando”. 

Apenas 21 plantas frigoríficas das 4858 mil que existem no país estão sendo investigadas. Dos 11.050 servidores do Ministério da Agricultura, apenas trinta e poucos estão sendo investigados e apenados, porque não vamos imaginar que aqueles que se desviaram de suas condutas não sejam punidos. Claro que o serão. Mas claro que isto não poderia alcançar a dimensão que está alcançando”, ressaltou. No discurso, o presidente Michel Temer ainda falou que mais tarde irá ligar para o presidente da China, Xí Jinping, para “esclarecer essa situação”. 

Ele também disse que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, está dando entrevistas para agências internacionais e pediu o apoio do Ministério das Relações Exteriores para atuar junto às embaixadas dos países importadores de carne brasileira. Ao final do evento no Planalto, questionado por jornalistas, o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Neto, afirmou que o governo avaliará “mais para frente o efeito” da operação Carne Fraca nas exportações. 

"Estamos monitorando todos movimentos de exportação e avaliaremos mais para frente os efeitos para vendas externas. Há uma cautela dos exportadores para mapear a situação. O caso é muito recente para avaliação mais precisa. Precisamos de uma semana para ver as questões com mais clareza", disse.
Compartilhe on Google Plus

Postado por Jefferson Victor

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia