Identidade e marketing de destinos turísticos foi tema de palestra do Cetur

Marcelo Safadi e Marcos Pompeu FOTO: Edgony Bezerra

Como vai o marketing da sua empresa? Você aceita as inovações ou persiste na mesmice adotada desde o século XX? Para Sócrates (filósofo grego), “o segredo da mudança é focar toda a nossa energia não em lutar com o antigo, mas em construir o novo”. Com este pensamento, o Superintendente Executivo de Assuntos Metropolitanos do Estado de Goiás, Marcelo Safadi, ministrou palestra em Fortaleza, na manhã desta terça-feira (dia 28), no auditório do Sebrae/CE.

Marcelo Safadi e Circe Jane Teles da Ponte FOTOS: Divulgação Cetur

A palestra de hoje foi promovida pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Fecomércio-CE, dando sequência a um ciclo iniciado no ano passado, com o objetivo de trazer palestrantes para discutir o turismo em todas as suas nuances. O evento é coordenado pela presidente do Cetur, Circe Jane Teles da Ponte, e pelo secretário executivo, Marcos Pompeu.

Como anfitriões, o presidente da Fecomércio, Luís Gastão, e a presidente do Cetur, Circe Jane Teles da Ponte, saudaram o palestrante, enquanto o secretário Marcos Pompeu definiu a sistemática do evento, com palestra seguida de debate e resposta às perguntas. O diretor técnico do Sebrae/CE, Alci Porto Gurgel, deu boas-vindas ao palestrante e ao público em geral.

O tema da palestra foi Identidade e Marketing de Destinos Turísticos, bastante acessível a Safadi, que tem sua base de conhecimento adquirida como secretário de turismo de Goiás e parceiro na elaboração de projetos do Ministério do Turismo (MTur). Safadi falou da dificuldade que as pessoas têm de mudar, da ausência de políticas públicas no Brasil e disse que as ações precisam de pesquisa, planejamento e execução.



Marcelo Safadi e Marcos Pompeu FOTO: Edgony Bezerra

O Ceará foi a grande vitrine do palestrante com a exibição de telões de fotos pesquisadas no Google: Ceará, Fortaleza e sertão, cada uma com sua identidade visual. O maior destaque foi Jericoacoara, com imagens inspiradoras de felicidade. Na abordagem do marketing, Safadi considera indispensável a figura humana, que passa emoção para o visitante.

Em outro momento, o palestrante criticou elementos que ele considera superados, como folder, DVD, diretório de hotéis e outros bastante usados no mercado e sem retorno para o estabelecimento. Sem querer ser dono da verdade, ele disse que a verdade não existe e que veio apenas trazer inquietação diante do desafio de inovar em um setor cheio de tradição e verdades históricas. A identidade do destino precisa ser reforçada com os sentimentos: estar, comer, olhar, usar, ouvir, dançar, saborear, curtir, nadar e surfar.

Descontraído e familiarizado com o ambiente, Safadi jogou o apelo “venha ser feliz no Ceará” e disse que “o desafio é o AMOR” – Articulação, Movimento Orientado e Resultados. Safadi fez críticas aos governos pela falta de continuidade das ações e defendeu a mistura do velho e o novo para obter resultados.

Na cidade de Pirenópolis, em Goiás, Marcelo Safadi é dono da Divina Pousada, empreendimento pequeno que muda conceitos: o café da manhã tem apenas 13 itens, para evitar desperdício, e é servido até às 18 horas, para permitir que o hóspede tenha liberdade de dormir. São apenas 11 apartamentos com roupas de cama especiais e banheiros amplos, com cores e espelhos para agradar às mulheres. Seus colaboradores são especializados em gastronomia e fazem várias atividades na pousada, com o propósito de servir bem.

DEBATES

Marcos Pompeu (em pé) Alci Porto Gurgel, Anya Ribeiro, Circe Jane e Régis Medeiros

A mesa de debates foi formada por Alci Porto Gurgel, Anya Ribeiro (primeira secretária de Turismo do Ceará), Circe Jane e Régis Medeiros (presidente do Fortaleza Convention & Visitors Bureau. Alci mencionou as atividades do Sebrae na organização de cinco rotas turísticas e da importância de lavar o turista a ter uma vivência com as comunidades visitadas.

No seu projeto mais antigo, a Rota das Emoções, que abrange três Estados – Ceará, Piauí e Maranhão -, Alci disse que são muitas as dificuldades impostas pelo Instituto Nacional de Transporte Turístico (INTT), que proíbe o tráfego de vans de um Estado para o outro. Os turistas precisam trocar de veículos a cada mudança de Estado, o que torna o passeio desagradável e incompreensível para os visitantes estrangeiros.

Anya Ribeiro destacou a diversidade das pessoas pelo que elas fazem e a importância de levar os visitantes às comunidades periféricas para uma integração. Outro ponto destacado por ela foi o Cariri, um potencial de grande riqueza cultural. Anya lembrou a falta de continuidade das ações e disse que “os bastões não são passados”. Sua sugestão é que o Ceará tenha um marketing unificado, o que nem sempre acontece.

Circe Jane mencionou o trabalho da Fecomércio e disse que há necessidade de dados para atuar no mercado. Sugeriu a integração de todos os órgãos e disse que falta ao governo abrir os olhos para outros valores potenciais como sítios arqueológicos e locais de voo livre (Quixadá) em complemento ao apelo de Sol e Praia.

Régis Medeiros falou da descontinuidade das ações, da maneira diferente de pensar de cada um e dos cargos políticos que povoam a gestão do turismo. Mencionou o trabalho da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (ABIH-CE), que faz várias ações de promoção do destino sem parceria do governo, desde o ano 2000. Sobre o trabalho do Convention Bureau, cujos resultados beneficiam a vários setores, não há participação financeira nas ações promocionais.

Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia