CAMPARI RED DIARIES

REVELADAS AS HISTÓRIAS POR TRÁS DO CAMPARI RED DIARIES 2017 E O CURTA-METRAGEM KILLER IN RED
Clive Owen e Paolo Sorrentino lideram (r)evolução ao filmar para o Calendário Campari 2017
Campari acaba de revelar a campanha inteira e as muitas histórias que compõem o Campari Red Diaries; uma (r)evolução holística no mais novo Calendário Campari em Roma, Itália –  simbólico do centro do cinema Italiano.
Representando uma mudança significativa na comunicação da marca, o Campari Red Diaries é uma campanha de múltiplas camadas que elucida a poderosa ideia de que “cada coquetel conta uma história”, contempla os coquetéis como um poderoso veículo de expressão e traz à luz as influências que inspiram os bartenders a compartilhar seu ofício. Killer in Red, a peça chave do projeto, é um curta-metragem brilhantemente executado, escrito e dirigido pelo internacionalmente renomado e premiado italiano, Paolo Sorrentino e estrelado pelo ator de Hollywood, Clive Owen.
Veja a versão com legenda em português: https://www.youtube.com/watch?v=P3KB4O_WVNQ&t=50s
Em um sofisticado bar e com uma visão noir típica de Sorrentino, o ganhador do Globo de Ouro, Clive Owen se transforma de um homem comum em Floyd, um notório bartender do início dos anos de 1980, e como o personagem de Owen imagina a história por trás da criação do coquetel do mesmo nome, The Killer in Red. O filme se move entre dois períodos de tempo, retratando brilhantemente o espírito efervescente de uma época, usando um elenco de mais de 170 pessoas e por meio de figurinos originais daquela época.
Segundo a lenda, Floyd tem o talento de perceber seus clientes e preparar o coquetel perfeito de acordo com a personalidade de cada um – enquanto a história mostra este dito talento ele é logo apresentado à “Dama de Vermelho” interpretada pela atriz franco suíça, Caroline Tillette. Contudo, no desenrolar da história o público começa a suspeitar que a “Dama de Vermelho” é muito mais complexa do que Floyd jamais poderia ter imaginado. Como acontece em muitos dos filmes de Sorrentino, o final deixa o público com a fascinante tarefa de tirar suas próprias conclusões, enquanto reforça o espírito Campari onde cada coquetel conta uma história e onde o narrador é o bartender.
Clive Owen, Estrela e Protagonista de Killer in Red, comenta: “Campari Red Diaries foi um projeto muito fácil dizer sim – Eu adorei o fato de ser um curta-metragem com uma história, ao contrário de um comercial, e de eu ser dirigido por Paolo Sorrentino. Isso também foi um grande atrativo. Eu considero Sorrentino um dos melhores diretores do momento – um visionário com muita imaginação”.
Paolo Sorrentino, Diretor e Roteirista de Killer in Red, complementa: “Eu estou orgulhoso de ter feito parte deste projeto de Campari por dois motivos – principalmente por causa de todos os outros artistas incríveis que já tiveram o privilégio de trabalhar com a marca no passado – meu nome agora é mencionado juntamente com Depero, Fellini e outros, mesmo que provavelmente não devesse. Eu também estou orgulhoso, porque esse projeto Campari tem a intenção de ser incomum – eu gosto de me envolver em projetos pioneiros”.
Killer in Red é o começo de uma campanha magistral, mas o fundamento da jornada Campari Red Diaries é trazer a arte dos bartenders de uma maneira autêntica. 12 histórias de coquetéis criadas por alguns dos principais bartenders de todas as partes do mundo, cada qual traduzida em vídeo pelo jovem e emergente diretor italiano Ivan Olita. Os espectadores são guiados através da mágica por trás da criação de cada drinque Campari, colocando a cultura da mixologia e suas muitas facetas no centro do palco. Cada uma das histórias captura a personalidade do bartender e sua narrativa de uma maneira intimista, envolvendo o público da mesma maneira que alguém é envolvido quando escolhe um coquetel.
O ítalo-brasileiro Fabio La Pietra, à frente do recém-inaugurado Peppino, em São Paulo, apresenta no mês de agosto a receita de “A Hora Incomparável”. Já a bartender ThalitaAlves, é uma brasileira que representa a Austrália com o coquetel Anita, uma homenagem à Anita Garibaldi, que leva cachaça Sagatiba Envelhecida.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia