Após decreto de Trump, turismo de compras deve se fortalecer na "Miami da Fronteira"


O decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que dificulta a concessão de vistos para os brasileiros vai contribuir para multiplicar o número de turistas na “Miami da fronteira”. Ciudad del Este, no Paraguai, terceiro maior centro de compras do mundo, está preparada para receber não só os brasileiros que costumam viajar a Miami ou Nova York para fazer compras, como também os argentinos, prejudicados pelo mesmo decreto de Donald Trump.

Separada apenas por uma ponte de Foz do Iguaçu, no Brasil (a Ponte da Amizade), Ciudad del Este é hoje a segunda cidade mais importante do Paraguai, com um comércio que movimenta as principais marcas e grifes mundiais. A cotação do dólar no patamar atual, abaixo de R$ 3,30, diminuiu ainda mais a diferença em relação ao mercado brasileiro, com preços entre 30% e 40% mais baixos, principalmente nos produtos de luxo.

O Destino Iguaçu está preparado para receber bem os turistas de compras”, afirma Gilmar Piolla, que é superintendente de Comunicação Social da Itaipu Binacional e secretário-geral do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz). “As lojas e shoppings não ficam nada a dever aos melhores estabelecimentos do exterior”, diz.

Piolla aponta ainda outras vantagens para quem optar por fazer as compras na região de fronteira. “Foz do Iguaçu apresenta uma excelente relação custo-benefício para o visitante, especialmente em sua hotelaria”. Além disso, lembra, a cidade está a menos de duas horas de voo dos principais centros emissores de turistas do Brasil – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte, entre outras grandes cidades.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Equipe Redação

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia