Navios em Fortaleza: otimismo e equívoco


A crise econômica e a alta do dólar afetaram consideravelmente a temporada brasileira de cruzeiros 2016/2017. Apenas sete navios – três a menos que no ano passado – participam da temporada oficial, de novembro de 2016 a abril de 2017. É a menor dos últimos 12 anos e vem diminuindo a cada ano. O recorde brasileiro ocorreu em 2010, quando o país recebeu 20 embarcações.


Os navios da MSC prestigiam a temporada brasileira.

A verdade sobre a queda nesse segmento passa por equívoco e otimismo em matéria publicada hoje em jornal local. A Companhia Docas do Ceará aguarda escala de nove navios na capital cearense. Fortaleza não é rota de cruzeiros. Alguns navios passam aqui apenas na entrada ou na saída do Brasil, o que é chamado pelo setor de travessia. A viagem de travessia tem preços especiais na rota entre Europa e Brasil e vice-versa e é feita sem programação especial.


Outro exagero da publicação são os números apontados pelo secretário de Turismo de Fortaleza (até 31 de dezembro), Erick Vasconcelos. Segundo ele, cada embarcação trará seis mil passageiros, o que somará 54 mil visitantes. Navios com capacidade para seis mil passageiros ainda são raros. Entre estes está o Hamony of the seas, o maior navio de cruzeiros do mundo, inaugurado em 2016, com capacidade para 6.360 passageiros e 2.100 tripulantes.

Outro navio gigante é o Oasis of the seas, para seis mil passageiros e dois mil tripulantes. Existem poucos nas frotas e nenhum estará na temporada brasileira. Entre os navios presentes, o maior é o MSC Preziosa, com capacidade para 4.345 pessoas. Sua entrada no Brasil será pelo porto de Salvador. A maioria dos navios tem capacidade variável de 1.900 a 2.500 passageiros.

O afastamento das companhias marítimas do mercado brasileiro leva em conta o momento conturbado na política e na economia, além das tarifas portuárias acima da média global. Com isto, as empresas fizeram opções por destinos que cresceram no mercado internacional de cruzeiros marítimos, como China, Cuba e Austrália.

Ao longo de cinco meses, os transatlânticos farão 108 roteiros em águas nacionais, além de alguns incluírem Argentina, Uruguai e Chile. Serão ofertados 382 mil leitos aos clientes, que aproveitam para passar Natal, Ano Novo e Carnaval a bordo, numa viagem de conforto e muitas novidades.

por Edgony Bezerra
http://www.edgonyonline.com.br/
Compartilhe on Google Plus

Postado por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia