Fortaleza perde visibilidade para turistas e moradores

Cidade da Criança, lugar que o turista não conhece FOTO: Edgony Bezerra


Com crises política e econômica, o Brasil vive momentos de incerteza, o que causa retração dos gastos, principalmente com viagens. Inserida neste contexto, Fortaleza aguarda a próxima temporada turística (janeiro e fevereiro), com vendas baixas já confirmadas pela Operadora CVC. A cidade ganhou fama de violenta, e isto se confirma com muitos assaltos a turistas. O caso mais recente foi na semana passada, quando um grupo de turistas da Dinamarca foi assaltado a caminho de Canoa Quebrada. Uma triste realidade para a imagem da cidade!

O momento sugere uma reação para vencer estes obstáculos. No entanto, a cidade está na sua pior fase: insegurança, lixo nas ruas, equipamentos abandonados e espaço público invadido por ambulantes. Quem se determinaria a visitar uma cidade nestas condições? Falta visibilidade para atrair os visitantes.

Pôr do sol na Ponte dos Ingleses FOTO: Divulgação

O abandono da Praia de Iracema foi mostrado hoje (19.11) na primeira edição do CE TV da Verdes Mares: a Ponte dos Ingleses ou Ponte Metálica está em completo processo de destruição e totalmente esquecida pelos nativos e turistas. A movimentação de outrora para contemplação do mais bonito pôr do sol de Fortaleza cedeu lugar ao descaso, com pichações, madeira danificada e equipamentos internos fechados. O bairro é bastante inseguro e as pessoas se ausentaram do local e esqueceram a beleza do astro-rei em sua despedida diária da cidade.

O centro, de um modo geral, está totalmente abandonado pelo poder público, com ruas e calçadas esburacadas, praças servindo de abrigo para desocupados e o registro de muitos assaltos. Um dos pontos mais bonitos da capital – a Cidade da Criança – merece um aproveitamento de sua área para lazer. Afinal, temos um parque que precisa de atenção, pelo seu bucolismo que o torna romântico e belo.

Outro ponto que está carente de uma providência urgente é o Mercado Central, prejudicado pelo comércio ambulante que impede até a entrada ao estabelecimento, além de causar desordem no trânsito com a invasão do espaço público que chega a comprometer calçadas e gradil da Catedral. O descaso abrange o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o Theatro José de Alencar e outros pontos históricos. Qual é o nosso apelo turístico? Fortaleza precisa de visibilidade para voltar a ser bela e atraente.


por Edgony Bezerra 
http://www.edgonyonline.com.br/
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia