Indicadores apontam crescimento do turismo em AL, contrariando cenário de crise

Resultado positivo de agosto tem sido tendência do Estado durante o ano de 2016.

Os indicadores positivos do turismo estão se mantendo em Alagoas no decorrer de 2016, contrariando a tendência nacional. Em agosto, não foi diferente, segundo os dados. Mais uma vez, os indicadores apontaram um crescimento do fluxo de passageiros e da taxa de ocupação hoteleira no Estado.

De acordo com os levantamentos da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Alagoas apresentou um aumento do número de hóspedes durante o mês agosto, em comparação com mesmo mês em 2015. Em agosto do ano passado, a taxa de ocupação foi de 61%; já este ano, esse número cresceu para 64%.

Dados da Infraero também apontaram um crescimento no número de desembarques no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Em agosto de 2015, 72.187 pessoas desembarcaram em Alagoas; em 2016, esse número subiu para 74.469, crescendo 3,16%.

Marketing

A divulgação dos atrativos turísticos de Alagoas tem sido um dos pilares do trabalho promovido pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur). Ações como a constante realização de press trips, com jornalistas de variados veículos e a divulgação nas mídias digitais provocam resultados relevantes para o turismo do Estado.

Somente no primeiro semestre de 2016, Alagoas foi destaque em jornais de grande circulação nacional, como O Globo e Estadão. Revistas de bordo também têm desempenhado um papel fundamental para divulgação do destino turístico, Gol, Azul e Latan divulgaram recentemente reportagens especiais sobre os diferenciais turísticos do Estado.

Nas mídias sociais, a Sedetur trabalha as páginas promocionais Turismo Alagoas, no Instagram e no Facebook, com perfil unicamente promocional, parte dos conteúdos desenvolvidos têm sido direcionados para mercados emissores importantes, de acordo com a malha aérea e conexões do Estado.

Marcel Leite
Fotos: Jonathan Lins
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia