Exposição PAULO RÉGIS

Exposição reúne litogravuras e esculturas do artista plástico que conta
com uma trajetória de mais de três décadas


“LAPIDEM VIA”, do latim, caminho das pedras. A exposição homônima, do artista Paulo Régis, apresenta a expressão da arte com o encontro das pedras que estão em seu caminho. Pedras essas que deram origem às litogravuras e rochas calcárias que resultaram em esculturas de inúmeras possibilidades e temas. A partir de 15 de junho, essas duas técnicas estarão em evidência, na Galeria Uffici, onde Régis expõe inéditas 26 litogravuras e 6 esculturas.

Embora tenha uma longa trajetória e seja um artista plural, de bom domínio de diversas técnicas, da pintura, da escultura, de trabalhos em madeira, ferro e vidro, Paulo Régis imergiu na litogravura há dez anos. Iniciou por cursos na UFPE para aprender, se aperfeiçoando até hoje com o mestre Hélio Soares e frequentando o Atelier Guaianazes, referência no Estado em materiais, aparelhagem e cursos para a litogravura.

“Gosto de me expressar através do crayon. Com sutileza, deslizo na pedra para depois imprimir no papel gravuras que nascem dos riscos e que fazem surgir figuras metaurbanas e o seu universo mutantis, como vindas de um sonho surreal”, divaga Régis sobre a litogravura.

Anterior às litogravuras, o trabalho com rochas calcárias nasceu de um ‘presente’ de um amigo de Gravatá, onde Régis também mantém um atelier. O artista já trabalhava com esculturas em madeira e argila. A partir dessa rocha que ganhou do amigo, começou a testar, esculpir, o que acabou resultando em outras 17 esculturas em rochas, dando à luz a renomada exposiçãoFragmentos, realizada no Centro Cultura Correios. 

Em LAPIDEM VIA ainda se vê muito dos traços e da linha deFragmentos, que contém referências primitivas, rupestres, de ossos, fósseis ou que lembram ossos de dinossauros. Em tempo, o orgânico, o surreal, a natureza e a Teoria de Darwim são temas-base muito recorrentes na obra de Paulo Régis. As esculturas que compõem a exposição na Galeria Uffici aparecem nas versões rocha natural ou pintadas.

“Cada trabalho tem um pouco de história, sem necessariamente um conceito central. Tem um pouco de metafórico, um pouco de urbano, um tanto de surreal. É um conjunto de várias idéias, de várias formas mutando. É um universo mutante”, completa o artista.

Sobre PAULO RÉGIS
Iniciou a carreira em 1979 como autoditada e depois aperfeiçoando em cursos da UFPE e ateliês de arte. Participou de várias exposições e mostras e ganhou, em 1984, em primeiro lugar o Prêmio Baltasar da Câmara, em Desenho, pelo Salão de Artes Plásticas da Celpe.

Em 2004/05 morou na França e Suíça onde adquiriu mais experiência e fez pesquisas. Realizou expressivas exposições individuais, como a “Fragmentos” (2010), de esculturas,  “Mutações” (2010/11) - contemplada pelo edital dos Correios, com 72 trabalhos em várias técnicas- e “Sátira” (2013/14), todas no Centro Cultural Correios.

SERVIÇO

Exposição individual LAPIDEM VIA, de Paulo Régis

Quando: até 16/07– das 9h às 18h
Local: Galeria Uffici – Rua Est. Jeremias Bastos, 442, Pina – Recife - PE
Compartilhe on Google Plus

Escrito por silvioromerojornalista

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia