Paraíba: Revezamento da Tocha Olímpica e São João.

Revezamento da Tocha Olímpica coincide com início de São João.


Revezamento da Tocha Olímpica coincide com início de São João

(Edição DT com agências)
Depois de alguns dias sob o sol do litoral nordestino, o revezamento da Tocha Olímpica passa no interior de Pernambuco e da Paraíba para aproveitar o início do maior São João do mundo, como é conhecida a festa de Campina Grande, que vai de 3 de junho a 3 de julho. Antes de atravessar a fronteira, ainda em Pernambuco, o revezamento passará por Igarassu e Goiana.
O primeiro dia da rota paraibana contemplará as cidades de Pedras de Fogo e Itabaiana até chegar em Campina Grande – que já estará nos últimos preparativos para o início dos festejos juninos. Olinda, em Pernambuco, era uma das cidades previstas para abrilhantar o cenário do revezamento, logo pela manhã, mas cancelou o evento após as fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias.
Olinda | Igarassu
As ladeiras da histórica cidade de Olinda são embaladas pelos tambores de maracatu e melodias de seresteiros. O passeio pelo centro deslumbra monumentos barrocos, como a Basílica de São Bento, de 1582, e o Convento de São Francisco, de 1585. O Museu do Mamulengo, cujos bonecos são tão representativos de Olinda e do Carnaval da cidade é uma das atrações imperdíveis, porque é a cara do destino.
O centro histórico de Igarassu é tombado pelo Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (Iphan). O destaque fica com a Igreja dos Santos Cosme e Damião (1535), uma das mais antigas do Brasil.
Pedras de Fogo
Pedras de Fogo fica no limite com o estado de Pernambuco, no litoral sul da Paraíba. Antes de ser chamada de Pedras de Fogo, a cidade se chamava Desterro – mudou de nome depois que os moradores migraram para outra região em busca de desenvolvimento.
Itabaiana
Localizada no agreste paraibano, é a cidade do músico Severino Dias de Oliveira, mais conhecido como Sivuca, que com seu acordeon tornou-se um dos grandes nomes da música brasileira.
Campina Grande
Conhecida por ser palco de uma das festas de São João mais importantes do mundo e pelo “frescor” em meio à Paraíba, Campina Grande é a segunda maior cidade do estado. O município também oferece o Museu Assis Chateaubriand, com telas de Anita Malfati e Cândido Portinari. O Museu do Algodão, produto que impulsionou o desenvolvimento da região, tem espaço na antiga estação ferroviária.
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia