Fenearte 2016


Mestre Nena integra Alameda dos Mestres na Fenearte 2016 e lança site com sua história e legado


Mestre Nena é convidado a integrar a  "Alameda dos Mestres" em respeito a sua importância e contribuição histórica para o artesanato pernambucano e lança hotsite especial




Herdeiro das tradições do barro do município do Cabo de Santo Agostinho, Severino Antônio de Lima, nome de batismo de Nena, ganha notoriedade nacional ao ser convidado a integrar na edição 2016 da Fenearte - Feira Nacional de Negócios do Artesanato, ao lado de outros 62 grandes nomes, à área reservada "Alameda dos Mestres". O laboratório de design da UFPE "O  Imaginário", em virtude do acontecimento, lança hoje (21) um hotsite exclusivo com a história e legado do Mestre Nena. Além do reconhecimento pela contribuição ao artesanato produzido no estado com seu catálogo único de peças, a indicação também marca a perpetuação de seu legado e o respeito adquirido pela comunidade onde vive.  

Criado no bairro do Mauriti, antiga região de olarias da cidade, o artesão cresceu nos arredores da oficina de Seu Celé, renomado mestre oleiro cabense e responsável por disseminar o ofício entre os moradores e curiosos. Um desses era o jovem Nena, nascido no dia 15 de junho de 1964, que entre as brincadeiras da infância, aos nove anos nove anos de idade, o barro começou a tomar forma em suas mãos. De início, manipulou a matéria prima na produção de tijolos, telhas e os clássicos filtros d'água.

A inserção prodígia neste universo levou Nena ainda cedo a percorrer diversos caminhos. Manipula e desenvolve um estilo único, que une que em suas peças, as impressões digitais do artesanato moldado à mão da cultura tradicional cabense. Seus objetos fazem a interlocução entre o tradicional e o contemporâneo. Suas mãos, habilidosas com o barro vermelho, reinventam o passado e torneiam, de forma contemporânea, peças utilitárias e decorativas, trazendo uma assinatura única e facilmente identificada. 

A perfeição no acabamento é outra característica do trabalho deste mestre artesão, que aos 52 anos, zela junto à comunidade pelos ensinamentos iniciados na década de 1970 por seus mestres, Celé e Clebe. Um legado, existente na região desde o período colonial, que é repassado para novos aprendizes com dedicação, criatividade e valorização da cadeia produtiva.

CENTRO DO CABO - Atualmente, em parceria com o laboratório de design da UFPE, O Imaginário, desde 2003, o antigo Espaço Mauriti deu lugar ao Centro de Artesanato Arquiteto Wilson Campos Júnior, na PE 60, situado na estrada que segue para as praias do Litoral Sul. A iniciativa  possibilitou a criação de novos produtos, acabamentos e melhorias na produção. Os resultados alcançados foram trabalhados através de oficinas, consultorias, transferências tecnológicas e, principalmente, pela ampliação do espaço através de uma rede de parcerias, que deram origem ao atual Centro. Os ceramistas que o compõem também foram premiados duas vezes no TOP 100 Sebrae de artesanato.

stand do Mestre Nena estará aberto a visitações na 17ª edição da Fenearte, que acontece entre os dias 7 e 17 de julho no Centro de Convenções, em Olinda. 

Por Silvio Romero
Compartilhe on Google Plus

Escrito por silvioromerojornalista

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia