Artesanato Alagoano mostra diversidade artística do Estado

Catálogo do Artesanato Alagoano mostra diversidade artística do Estado

Material deve ser lançado em julho na Fenearte, em Pernambuco, e será distribuído para galerias e feiras em todo Brasil.

Equipe da Comunicação da Sedetur durante a produção do CatálogoEquipe da Comunicação da Sedetur durante a produção do CatálogoPiter Costa
Está em fase de produção o Catálogo do Artesanato Alagoano. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), por meio da Gerência de Design e Artesanato, pretende levar o material para distribuição já na Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece entre 7 e 17 de julho, em Recife.

O projeto deverá registrar todas as tipologias artesanais do Estado. Para isso, a equipe de comunicação da Sedetur fez uma imersão nos municípios alagoanos, que têm o artesanato como característica, para conversar com os mestres artesãos e trazer um pouco da história de cada um, além da relação de sua arte com a região em que ela foi criada.

A nova edição do Catálogo traz também uma proposta mais comercial. De acordo com Daniela Vasconcelos, gerente de Design e Artesanato da Sedetur, “A ideia é facilitar a ponte entre artesãos e lojistas e aproximar o público das peças”, destacou a gerente.
 
O Catálogo contará com informações de contato dos artesãos e será distribuído nas três principais feiras de artesanato do país, que acontecem em Recife, São Paulo e Minas Gerais. 

"O artesanato alagoano está passando por uma transição para um novo momento. Temos uma riqueza peculiar de tipologias e técnicas, vamos mostrar isso para o mundo e tratar o artesanato da forma que ele merece como um ponto forte da nossa cultura", pontuou a primeira-dama do Estado, Renata Calheiros.

O material será entregue para colecionadores e proprietários de galerias, com o objetivo de projetar o artesanato local. Atualmente, Alagoas conta com 13 mil artesãos no Sistema de Cadastramento do Artesanato Brasileiro. 
Compartilhe on Google Plus

Escrito por Mario Pinho

0 comentários:

Postar um comentário

Adicione seu comentário sobre a notícia